Use of an Alternate Light Source to Detect Tooth and Bone

Geraldo Elias Miranda Rodolfo Francisco Haltenhoff Melani Luiz Francisquini Júnior Eduardo Daruge JúniorSobre os autores

Resumo

O objetivo desse trabalho foi identificar a combinação do comprimento de onda e filtro que melhor detecta dente e osso e verificar qual material biológico (esmalte, raiz dental ou osso) possui maior fluorescência quando exposto a uma fonte de luz alternativa (ALS). Amostras de dente e osso foram iluminadas com uma ALS e fotografadas. Os programas Adobe Photoshop™ e ImageJ™ foram usados para análise das imagens. Os dados obtidos das medidas dos pixels das fotografias foram submetidos a análise de variância. Os valores com efeitos significativos tiveram suas médias comparadas pelo teste de Tukey. Em todos os testes, o nível de significância adotado foi p≤0,05 e os valores calculados pelo sistema SAS. Os resultados mostraram que a melhor combinação para detectar dente e osso é o comprimento de onda 455 nm com o filtro laranja. A fluorescência da raiz é maior que a do esmalte que é maior do que o osso. O material biológico teve maior fluorescência que o material inerte. Esse conhecimento pode auxiliar o perito a triar e detectar esses materiais biológicos, por exemplo em situações em que dentes e pequenos ossos estiverem fragmentados, tanto na cena do crime quanto no laboratório.

Fundação Odontológica de Ribeirão Preto Av. do Café, S/N, 14040-904 Ribeirão Preto SP Brasil, Tel.: (55 16) 3602-3982, Fax: (55 16) 3633-0999 - Ribeirão Preto - SP - Brazil
E-mail: bdj@forp.usp.br