Effect of ridge lap surface treatment and thermocycling on microtensile bond strength of acrylic teeth to denture base resins

Este estudo avaliou o efeito do tipo de resina de base (termo-polimerizada e polimerizada por microondas), tratamento da superfície de união (com e sem aplicação de metil metacrilato) e termociclagem sobre a resistência adesiva à microtração (RAµT) do dente artificial Biotone. A superfície cervical dos dentes foi desgastada para se obter superfícies planas, as quais foram unidas a cada uma das resinas, constituindo os seguintes grupos (n=6): (G1a) Clássico/com MMA; (G1b) Clássico/sem MMA; (G2a) OndaCryl/com MMA; (G2b) OndaCryl/sem MMA. Corpos-de-prova retangulares com área transversal de 1 mm² foram preparados. Metade dos espécimes em cada grupo foi termociclado (5000 ciclos de 4ºC a 60ºC). O teste de resistência adesiva foi realizado numa máquina de ensaios universal (velocidade da carga: 1 mm/min). Os dados foram analisados estatisticamente por meio da ANOVA para 3 fatores (α=0,05). Os valores médios de RAµT e desvios-padrão foram: Termociclagem - G1a: 41,00 (14,00); G1b: 31,00 (17,00); G2a: 50,00 (27,00); G2b: 40,00 (18,00); Sem termociclagem - G1a: 37,00 (14,00); G1b: 43,00 (25,00); G2a: 43,00 (14,00); G2b: 40,00 (27,00). A RAµT entre os dentes artificiais e as resinas acrílicas para base de prótese não foi influenciada pelos fatores resina acrílica, tratamento de superfície ou termociclagem.


Fundação Odontológica de Ribeirão Preto Av. do Café, S/N, 14040-904 Ribeirão Preto SP Brasil, Tel.: (55 16) 3602-3982, Fax: (55 16) 3633-0999 - Ribeirão Preto - SP - Brazil
E-mail: bdj@forp.usp.br