Characterization of Successful Root Canal Treatment

Carlos Estrela Roberto Holland Cyntia Rodrigues de Araújo Estrela Ana Helena Gonçalves Alencar Manoel Damião Sousa-Neto Jesus Djalma Pécora Sobre os autores

O sucesso do tratamento endodôntico deve sempre ser o principal objetivo em todas as situações clínicas, evitando-se dentro do possível a perda do dente. O entendimento dos fatores de riscos associados aos fracassos alerta para a importância terapêutica. A lógica é reverter o quadro de doença presente, o que demanda intervenção para neutralizar a agressão e romper biofilme bacteriano presente no complexo anatômico. Quando as defesas imunológicas do hospedeiro são favoráveis, o sucesso é mais previsível. A óptica do sucesso para o profissional, para o paciente e para o dente é distinta. A vida útil do dente tratado endodonticamente (DTE) depende da qualidade do processo de sanificação (estratégias antimicrobianas, alargamento e selamento), cujo referencial apresenta como base o diagnóstico, o planejamento e a excelência da técnica operatória (endodôntica e reabilitadora). A presença de dor contínua, esporádica, e/ou desconforto, associada ao aspecto de uma imagem radiolúcida em DTE pode ser sugestivo de fracasso. As características de sucesso do tratamento (ausência de dor, regressão de periodontite apical (PA), espaço do canal radicular e coronário completamente obturado, e dente em função) devem ser avaliadas ao longo do tempo. Nos casos de dúvida, entre sucesso ou fracasso, a correta localização ou detecção da PA pode ser feita por tomografia computadorizada de feixe cônico (TCFC). A possibilidade de uma navegação pela imagem da TCFC pode caracterizar a realidade de uma estrutura multidimensional, auxiliando com informação precisa sobre a presença, ausência ou regressão da PA. A vida útil do DTE implica no entendimento de resultados biológicos e mecânicos como um evento multifatorial ao longo da vida do indivíduo.


Fundação Odontológica de Ribeirão Preto Av. do Café, S/N, 14040-904 Ribeirão Preto SP Brasil, Tel.: (55 16) 3602-3982, Fax: (55 16) 3633-0999 - Ribeirão Preto - SP - Brazil
E-mail: bdj@forp.usp.br