Estudo do desenvolvimento embrionário e larval do jundiá, Rhamdia quelen, (Quoy & Gaimard 1824, Pisces Teleostei)

O jundiá (Rhamdia quelen, Quoy & Gaimard) é uma espécie endêmica da América do Sul. Por ser adaptada ao frio do inverno e ter um crescimento rápido durante os meses quentes, o jundiá é uma espécie adequada para aqüicultura no sul da América do Sul. Muitos aspectos da fisiologia reprodutiva, larvicultura, hematologia, fisiologia da resposta ao estresse, têm sido recentemente estudados. Os ovócitos utilizados neste estudo foram obtidos pela extrusão de fêmeas após indução hormonal. Logo após a hidratação, foram transferidos para incubadoras cônicas de vidro com capacidade para 50 L, com fluxo de água constante e controlado. Amostras de ovos fertilizados foram colocadas em placas de Petri e examinadas através de estereomicroscópio. Os ovos eram esféricos, demersais e não-adesivos, com espaço perivitelino definido e córion resistente. Os estágios de clivagem ocorreram durante as 3,5 primeiras horas. Após a eclosão, as larvas foram transferidas para incubadoras de fibra de vidro de 200 l. Os primeiros sinais de movimento embrionário foram observados 21 h após a fertilização, e a eclosão das larvas ocorreu 30,5 h após a fertilização. Estes resultados podem servir como base para muitos estudos, objetivando o conhecimento da ontogenia completa do jundiá, e para aplicação em estudos ecotoxicológicos.

desenvolvimento embrionário; desenvolvimento larval; embriologia; jundiá; Rhamdia


Instituto Internacional de Ecologia R. Bento Carlos, 750, 13560-660 São Carlos SP - Brasil, Tel. e Fax: (55 16) 3362-5400 - São Carlos - SP - Brazil
E-mail: bjb@bjb.com.br