Caracterização das pescarias de pequena-escala na bacia de Camamu-Almada no sudeste da Bahia, Brasil

Na bacia Camamu-Almada, as pescarias marinhas são exclusivamente de pequena-escala, com várias deficiências estruturais: com barcos quase sem nenhuma tecnologia de auxílio à navegação, falta de crédito e baixa lucratividade. Os pescadores locais reclamam que a pesca de arrasto dirigida a camarões e lagosta é a principal responsável pela baixa abundância dos estoques preferenciais, mas como eles ainda têm alto preço no mercado, essa estratégia de pesca ainda persiste. Assim, eles percebem que esses estoques estão sobre-pescados. Sugerimos que medidas apropriadas de manejo local, ocupações alternativas e o pagamento do seguro desemprego em dia para os pescadores ajudariam a mitigar essa situação.

pescarias tropicais marinhas de pequena escala; peixes marinhos tropicais; sudeste da Bahia; Brasil


Instituto Internacional de Ecologia R. Bento Carlos, 750, 13560-660 São Carlos SP - Brasil, Tel. e Fax: (55 16) 3362-5400 - São Carlos - SP - Brazil
E-mail: bjb@bjb.com.br