Polinizadores potenciais de Comolia ovalifolia DC Triana (Melastomataceae) e Chamaecrista ramosa (Vog.) H.S. Irwin e Barneby var. ramosa (Leguminosae-Caesalpinioideae), na restinga, Bahia, Brasil

Comolia ovalifolia (Melastomataceae) e Chamaecrista ramosa (Leguminosae - Caesalpinioideae) são espécies de plantas tropicais que ocorrem na restinga. Estas plantas apresentam flores com anteras poricidas e são polinizadas por abelhas. Este estudo teve como objetivo analisar os polinizadores potenciais de ambas as plantas durante as visitas nas flores em uma área de restinga da Bahia. O florescimento apresentado por ambas as espécies foi considerado contínuo e de longa duração, oferecendo sempre pólen para os visitantes florais. C. ovalifolia foi visitada por 17 espécies de abelhas e C. ramosa por 16 espécies, com predominância da família Apidae (índice de similaridade de 74%). As abelhas visitantes destas flores apresentavam o comportamento de vibrar as anteras. O papel das abelhas de pequeno porte como Euglossa sp. e Florilegus similis, como polinizadores, era pequeno, pois raramente tocavam o estigma das flores durante as coletas, sendo consideradas visitantes oportunistas ou polinizadores casuais. Centris decolorata e Xylocopa subcyanea, são abelhas grandes, e foram consideradas polinizadores eficientes de C. ovalifolia e C. ramosa, por apresentarem elevada frequência e constância de visitas nestas plantas, e comportamento e porte favoráveis à transferência do pólen entre as flores, o que garante a sobrevivência destas espécies de plantas nativas da restinga.

polinização por vibração; Apidae; Centris decolorata; Xylocopa subcyanea


Instituto Internacional de Ecologia R. Bento Carlos, 750, 13560-660 São Carlos SP - Brasil, Tel. e Fax: (55 16) 3362-5400 - São Carlos - SP - Brazil
E-mail: bjb@bjb.com.br