Avaliação do impacto da introdução da Cichla kelberi em um reservatório Neotropical de grande porte e suas lagoas laterais (Bacia do Alto Paraná, Brasil)

M. Ferrareze M. G. Nogueira Sobre os autores

Resumo

O objetivo deste estudo foi entender como a introdução da Cichla kelberi no reservatório de Rosana (rio Paranapanema) afeta as assembléias de peixes. Dados da estrutura da ictiofauna de pequeno porte foram obtidos antes e após a introdução dessa espécie carnívora. As coletas foram realizadas em fevereiro e setembro de 2004, quando Cichla kelberi, ainda não havia sido registrado no reservatório, e após sua presença, em novembro de 2004, janeiro, março, maio e agosto de 2005, fevereiro e junho de 2006, fevereiro e julho de 2007, fevereiro e outubro de 2008 e fevereiro de 2009. Um total de 4693 peixes, pertencentes a 43 espécies foi amostrado entre 2004 e 2009. A Ordem Characiformes foi a mais abundante, seguida por Perciformes e Siluriformes. Análises comparativas, antes e depois da introdução, não demonstraram mudanças significativas na composição, riqueza, abundância, biomassa, comprimento médio e diversidade dos peixes. Insetos aquáticos constituíram no principal item da alimentação de Cichla kelberi, seguido por peixes tetragonopterídeos. Canibalismo foi registrado durante todo o período de estudo. Os resultados mostraram que Cichla não afeta substancialmente a ictiofauna dos reservatórios neotropicais, pelo menos no curto e médio prazo após sua introdução. Os resultados também permitiram concluir que a introdução de Cichla kelberi se encontra na fase 3. Nessa fase, a espécie pode sobreviver e reproduzir no novo ambiente, contudo ela não está totalmente estabelecida e disseminada. As razões que explicam a ausência de dominância de Cichla no reservatório de Rosana podem estar relacionadas à competição alimentar, a alta taxa de canibalismo e grande quantidade de macrófitas aquáticas (zonas de refúgio). Apesar dos resultados, o monitoramento contínuo do papel das espécies não nativas sobre a ictiofauna local é de extrema importância, pelo fato de que os impactos causados por essas espécies podem ser amplificados, geralmente correlacionados com outros distúrbios ambientais, principalmente efeitos negativos do barramento.

Palavras-chave:
Rio Paranapanema; reservatório de Rosana; peixes não nativos; biodiversidade; impacto ecológico

Instituto Internacional de Ecologia R. Bento Carlos, 750, 13560-660 São Carlos SP - Brasil, Tel. e Fax: (55 16) 3362-5400 - São Carlos - SP - Brazil
E-mail: bjb@bjb.com.br