Propagação vegetativa de Plukenetia polyadenia por estacas: efeitos de área foliar e concentração de ácido indol-3-butírico

R. Solis M. Pezo G. Diaz L. Arévalo D. Cachique Sobre os autores

Resumo

As sementes de Plukenetia polyadenia têm altos níveis de ácidos graxos insaturados e são utilizadas como medicamentos e alimentos para as pessoas nativas da Amazônia Peruana e Brasileira. O objetivo do trabalho foi desenvolver um método de propagação vegetativa de Plukenetia polyadenia por meio do enraizamento de estacas em câmeras de sub-irrigação. Foi utilizado um delineamento de blocos ao acaso com 12 tratamentos e 3 repetições de 8 estacas, e esquema fatorial 3 × 4. Os fatores foram: 3 níveis de área foliar (25, 50 e 75%) e 3 doses de ácido indol-3-butírico - AIB (9,84; 19,68 e 29,52mM) e um controle sem AIB. Os dados foram submetidos à análise de variância e as médias foram comparadas pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade. A maior taxa de enraizamento de estacas (93%) foi obtida com 29,52mM de AIB como indutor hormonal e estacas com área foliar de 50%. A propagação vegetativa de Plukenetia polyadenia por estacas será usada como ferramenta para conservar e propagar germoplasma em programas de melhoramento.

Palavras-chave:
Plukenetia polyadenia; enraizamento; área foliar; AIB

Instituto Internacional de Ecologia R. Bento Carlos, 750, 13560-660 São Carlos SP - Brasil, Tel. e Fax: (55 16) 3362-5400 - São Carlos - SP - Brazil
E-mail: bjb@bjb.com.br