Atividade antimicobacteriana do agente antiinflamatório diclofenac sódico e seu sinergismo com estreptomicina

Diclofenac sódico, um agente antiinflamatório, mostrou ação inibitória marcante contra isolados clínicos de Mycobacterium tuberculosis sensíveis e resistentes à drogas, bem como contra outras micobactérias. A droga foi testada in vitro contra 45 cepas diferentes de micobactérias, sendo que a maioria foi inibida pela droga na concentração de 10-25 µg/ml. Quando testado in vitro, diclofenac injetado em ratos albinos da linhagem Swiss, na proporção de 10 µg/g de peso corporal, provocou proteção significativa dos animais desafiados com metade da dose letal de M. tuberculosis H37 Rv 102. De acordo com o teste chi2, os dados in vivo foram altamente significativos (p < 0,01). Diclofenac foi posteriormente testado quanto ao sinergismo com a droga antimicobacteriana convencional estreptomicina, frente a M. smegmatis 798. Quando comparado aos seus efeitos individuais, o sinergismo foi estatisticamente significativo (p < 0,05). Através da análise checkerboard, o índice fracional de concentração inibitória para essa combinação foi 0,37, confirmando o sinergismo.

droga antiinflamatória; diclofenac sódico; atividade antimicobacteriana; estreptomicina; sinergismo; não-antibiótico


Sociedade Brasileira de Microbiologia USP - ICB III - Dep. de Microbiologia, Sociedade Brasileira de Microbiologia, Av. Prof. Lineu Prestes, 2415, Cidade Universitária, 05508-900 São Paulo, SP - Brasil, Ramal USP 7979, Tel. / Fax: (55 11) 3813-9647 ou 3037-7095 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: bjm@sbmicrobiologia.org.br