Ação antimutagênica de Lentinula edodes e Agaricus blazei em conídios de Aspergillus nidulans

O efeito antimutagênico dos cogumelos Lentinula edodes e Agaricus blazei foram estudados sobre conídios de Aspergillus nidulans quando expostos à luz ultravioleta de comprimento de onda curto. Duas linhagens de A. nidulans foram usadas. Para o preparo dos extratos, os cogumelos frescos permaneceram em infusão aquosa por 12 horas e em seguida foram aquecidos em banho-maria por 15 min à 100ºC e a seguir o material foi filtrado. Os cogumelos desidratados foram deixados em infusão aquosa por 12 horas e a seguir filtrados. Ambos os filtrados foram usados como extratos. Os conídios de A. nidulans foram incubados por três horas em água e em extrato de cogumelo e somente após foram expostos a luz ultravioleta (pré-tratamento). Conídios de A. nidulans foram incubados em água e em extrato de cogumelo e imediatamente submetidos à luz ultravioleta (pós-tratamento). Conídios incubados em água e em extrato de cogumelo, mas sem exposição ao agente mutagênico, foram usados como controle. Após tratamento mutagênico, observou-se um aumento na taxa de sobrevivência de A. nidulans e uma diminuição na porcentagem de mutantes morfológicos em conídios tratados com extrato de cogumelos. Nossos resultados demonstram o efeito radioprotetor e antimutagênico dos cogumelos L. edodes e A. blazei sobre células eucarióticas submetidas à radiação UV.

antimutagênico; Lentinula edodes; Agaricus blazei; Aspergillus nidulans; shiitake


Sociedade Brasileira de Microbiologia USP - ICB III - Dep. de Microbiologia, Sociedade Brasileira de Microbiologia, Av. Prof. Lineu Prestes, 2415, Cidade Universitária, 05508-900 São Paulo, SP - Brasil, Ramal USP 7979, Tel. / Fax: (55 11) 3813-9647 ou 3037-7095 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: bjm@sbmicrobiologia.org.br