Propriedades antifúngicas do óleo de cravo (Eugenia caryophyllata) numa solução de açúcar

No estudo avaliou-se o efeito da temperatura, concentração e tempo de contato na atividade antifúngica do óleo essencial do cravo disperso em solução concentrada de açúcar. Os ensaios foram feitos a 21ºC e a 37ºC, utilizando suspensão de óleo essencial de 0.2 a 0.8% v/v. Os microorganismos utilizados foram Candida albicans, Penicillium citrinum, Aspergillus niger e Trichophyton mentagrophytes. A melhor atividade fungicida ocorreu a 37ºC, onde um minuto de contato foi suficiente para matar uma população de 10(6) u.f.c./ml de Candida albicans. Não obstante, P. citrinum, A. niger, T. mentagrophytes foram mais resistentes, embora uma importante ação letal da essência tenha sido observada. Em 60 minutos, o óleo essencial de cravo (0,4% v.v.) em solução concentrada de açúcar reduziu em 99,6% um inóculo de 10(6) u.f.c./ml de T. mentagrophytes. O efeito letal do óleo essencial de cravo sobre C. albicans, após 2 minutos de contato, foi semelhante ao de desinfectantes comumente usados em hospitais, como povidona-iodo e cloroxilenol.

cravo; fungicida; desinfectante; açúcar


Sociedade Brasileira de Microbiologia USP - ICB III - Dep. de Microbiologia, Sociedade Brasileira de Microbiologia, Av. Prof. Lineu Prestes, 2415, Cidade Universitária, 05508-900 São Paulo, SP - Brasil, Ramal USP 7979, Tel. / Fax: (55 11) 3813-9647 ou 3037-7095 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: bjm@sbmicrobiologia.org.br