Proteção cruzada por choque pelo calor e frio à temperaturas letais em Clostridium perfringens

Um pré-tratamento com choque térmico em Clostridium perfringens resulta em proteção contra letalidade a uma posterior exposição a choque pelo frio, e vice-versa. Células submetidas a choque pelo calor foram mais tolerantes ao frio (redução de um log em 65 min) do que células controle (redução de um log em 34 min). Por outro lado, células submetidas à choque pelo frio foram mais termotolerantes (D55=17 min) do que os controles (D55=6,5 min). A adição de cloranfenicol (um inibidor de síntese protéica) nos experimentos indica que síntese de novas proteínas era necessária para a proteção cruzada pelos dois tratamentos.

Clostridium perfringens; choque térmico; choque pelo frio


Sociedade Brasileira de Microbiologia USP - ICB III - Dep. de Microbiologia, Sociedade Brasileira de Microbiologia, Av. Prof. Lineu Prestes, 2415, Cidade Universitária, 05508-900 São Paulo, SP - Brasil, Ramal USP 7979, Tel. / Fax: (55 11) 3813-9647 ou 3037-7095 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: bjm@sbmicrobiologia.org.br