Desenvolvimento de um método analítico para duas micotoxinas, patulina e verruculogeno, e levantamento da sua incidência em polpa comercial de tomate

A micotoxina patulina causa distúrbios gastrointestinais e efeitos neurotóxicos e imunotóxicos em animais. Pode ser produzida por várias espécies de Penicillium, Aspergillus e Byssochlamys e tem sido encontrada em frutas, verduras e cereais. Verruculogeno é uma toxina produzida principalmente por espécies de Penicillium e Aspergillus e causa fortes tremores em animais afetados. Tomates são especialmente susceptíveis a invasão fúngica e seus produtos precisam ser investigados com relação a possíveis contaminações por micotoxinas. Um método para determinação de patulina e verruculogeno em produtos de tomate foi desenvolvido envolvendo uma extração com acetato de etila, uma limpeza em coluna de sílica gel e determinação e confirmação por cromatografia de alta eficiência com detector de arranjo de diodos. Os limites de quantificação foram de 10 ng/g e 20 ng/g e as recuperações medias foram de 89% e 65% para patulina e verruculogeno, respectivamente. O processamento de duas fábricas de produtos de tomate foi amostrado durante 1996, 1997 e 1998. Oitenta e quatro amostras de polpa de tomate foram analisadas para patulina e verruculogeno. As toxinas não foram detectadas em nenhuma das amostras.

micotoxinas; patulina; verruculogeno; produtos de tomate


Sociedade Brasileira de Microbiologia USP - ICB III - Dep. de Microbiologia, Sociedade Brasileira de Microbiologia, Av. Prof. Lineu Prestes, 2415, Cidade Universitária, 05508-900 São Paulo, SP - Brasil, Ramal USP 7979, Tel. / Fax: (55 11) 3813-9647 ou 3037-7095 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: bjm@sbmicrobiologia.org.br