Identificação e caracterização molecular do vírus da doença infecciosa da bolsa cloacal de um surto em lotes de frangos no centro-oeste do Brasil

Para identificar e caracterizar o agente causador de um quadro clínico sugestivo de doença de Gumboro (DG) que afetou um plantel de frangos de corte com 34 dias de idade, em Buriti Alegre (estado de Goiás, centro-oeste do Brasil), no ano de 2001, procedeu-se uma combinação de métodos virológicos clássicos e modernos. Análises histopatológicas de bursas revelaram necrose, depleção de folículos linfóides, infiltração de heterófilos, edema e formação de cistos, lesões compatíveis com DG. A inoculação em ovos embrionados de galinhas SPF (specific pathogen-free) de uma suspensão de macerado de amostras de bursas resultou em mortalidade embrionária e lesões macroscópicas compatíveis com aquelas provocadas pelo VDIB. Amostras de bursas foram submetidas à técnica de transcrição reversa-reação em cadeia da polimerase (RT-PCR), utilizando-se oligonucleotídeos específicos para amplificação da região hipervariável do gene da VP2. Essa reação produziu um fragmento do tamanho esperado, que foi digerido pelas enzimas de restrição TaqI, StyI e SspI, mas não foi digerido com SacI. Este padrão foi o mesmo observado com cepas de VDIB hipervirulentas (vvVDIB). Análise da seqüência nucleotídica revelou a presença dos aminoácidos alanina, isoleucina e isoleucina nas posições 222, 256 e 294, respectivamente, característica dessas cepas. Além disso, análise filogenética realizada agrupou a cepa encontrada, denominada de BR-GO, com outras cepas de vvVDIB.

dença de Gumboro; vírus da doença infecciosa da bolsa cloacal; VDIB; galinhas; RT-PCR e caracterização molecular


Sociedade Brasileira de Microbiologia USP - ICB III - Dep. de Microbiologia, Sociedade Brasileira de Microbiologia, Av. Prof. Lineu Prestes, 2415, Cidade Universitária, 05508-900 São Paulo, SP - Brasil, Ramal USP 7979, Tel. / Fax: (55 11) 3813-9647 ou 3037-7095 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: bjm@sbmicrobiologia.org.br