Accessibility / Report Error

Estimation of secondary production of the Faro/Ancão artificial reefs

Ana Moura Luis Cancela da Fonseca Diana Boaventura Miguel Neves Santos Carlos Costa Monteiro Sobre os autores

Um dos aspectos menos estudados sobre o funcionamento dos recifes artificiais prende-se com a sua produção secundária. Nesse sentido, ao longo dos primeiros 12 meses após a implantação do recife artificial de Faro/Ancão (Algarve, Portugal), desenvolveu-se um estudo com o objectivo de avaliar o efeito da orientação do substrato na produção secundária de epibentos, usando o método de Boysen-Jensen. Nos casos em que não foi possível aplicar este método, a produção secundária foi estimada a partir da taxa P/B. Os resultados mostraram que a produção epibêntica foi mais elevada na superfície horizontal. No entanto, no final do período de estudo, a produção média apresentou valores semelhantes. As superfícies de orientação horizontal tiveram uma produção média entre 128 e 103 g m-2yr-1, enquanto as superfícies verticais apresentaram uma produção média entre 103 e 98 g m-2 yr-1. A partir destes valores extrapolou-se a produção média anual para o complexo recifal da costa algarvia, tendo-se concluído que após um ano de implantação este complexo recifal gera cerca de 5 toneladas de fauna epibêntica.

Produção secundária; Recifes artificiais; Algarve (Portugal)


Universidade de São Paulo, Instituto Oceanográfico Praça do Oceanográfico, 191 , 05508-120 Cidade Universitária, São Paulo - SP - Brasil, Tel.: (55 11) 3091-6501, Fax: (55 11) 3032-3092 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: io@usp.br