Prevalência de alterações das células ciliadas externas em estudantes de uma escola do Distrito Federal

Os jovens estão cada vez mais expostos à música alta, que pode prejudicar a audição. O teste das Emissões Otoacústicas, por ser mais sensível à exposição ao ruído, permite detectar precocemente alterações cocleares. OBJETIVO: Investigar a prevalência de lesão das células ciliadas externas por meio do teste de emissões otoacústicas em uma amostra de estudantes. MATERIAL E MÉTODO: Foram realizados os testes de emissões otoacústicas por estímulo transiente e por produto de distorção em 134 indivíduos. Os exames foram analisados de acordo com o critério "passa/falha". Tipo de estudo: Estudo seccional descritivo de prevalência. RESULTADOS: Dos 134 participantes, 80,6% apresentaram emissões otoacústicas transiente alteradas, sendo a maioria do gênero masculino; 97,8% apresentaram emissões otoacústicas produto de distorção alterada e 79,9% apresentaram alteração tanto em transiente quanto em produto de distorção, sendo a maioria do gênero masculino e, ainda, 94,0% relataram fazer uso de fones de ouvido; e 82,8% declararam frequentar lugar com música amplificada. CONCLUSÃO: A alta prevalência de testes alterados pode indicar precocemente uma disfunção coclear e, pelo alto número de participantes que relatou exposição à música alta, há a suspeita de que esse hábito pode estar provocando as alterações cocleares.

células ciliadas auditivas externas; perda auditiva provocada por ruído; saúde do adolescente


Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial. Sede da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico Facial, Av. Indianópolia, 1287, 04063-002 São Paulo/SP Brasil, Tel.: (0xx11) 5053-7500, Fax: (0xx11) 5053-7512 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revista@aborlccf.org.br