Avaliação do equilíbrio em idosos que sofrem queda e aqueles que não sofrem quedas

Banu Müjdeci Songul Aksoy Ahmet Atas Sobre os autores

Quedas representam um importante problema de saúde entre a população idosa. Aproximadamente um terço dos idosos acima de 65 anos de idade sofrerão uma ou mais quedas por ano. OBJETIVO: Avaliar o equilíbrio entre idosos que caem e aqueles que não sofrem queda. Desenho do estudo: clínico. MÉTODOS: Investigamos 30 indivíduos com mais de 65 anos de idade. 15 haviam sofrido queda em um período de um ano (Grupo I) e 15 não tinham passado de quedas (Grupo II). Comparamos os valores da Posturografia Dinâmica Computadorizada (PDC); Teste de Organização Sensorial (TOS); Limites de Estabilidade (LE); Deslocamento Ponderal Rítmico (DPR) e Escala de Equilíbrio de Berg (EEB) entre os indivíduos dos grupos I e II. RESULTADOS: Os valores de TOS 3, 6 e composto, EEB e escore de velocidade no eixo direita-esquerda do DPR foram significativamente menores no Grupo I e determinamos o TOS 4, 5, 6, composto e EEB do grupo II (p < 0,05). CONCLUSÃO: Os valores de PDC e EEB em idosos que sofrem quedas estiveram significativamente mais baixos quando comparados àqueles que não caíram.

acidentes por quedas; equilíbrio postural; idoso; medicare


Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial. Sede da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico Facial, Av. Indianópolia, 1287, 04063-002 São Paulo/SP Brasil, Tel.: (0xx11) 5053-7500, Fax: (0xx11) 5053-7512 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revista@aborlccf.org.br