Caracterização clínica dos pacientes com tontura postural-perceptual persistente (TPPP)

Roseli Saraiva Moreira Bittar Eliane Maria Dias von Söhsten Lins Sobre os autores

INTRODUÇÃO:

A denominação tontura postural-perceptual persistente (TPPP) é atribuida à tontura que se mantém por mais de 3 meses em pacientes, sem que exista justificativa clínica para a sua persistência. A maioria dos pacientes possui perfil ansioso ou experimenta alto grau de ansiedade no início dos sintomas. O padrão de resposta motora apresenta-se alterado, com hipervigilância e hipersensibilidade a estímulos visuais e de movimento.

OBJETIVO:

Avaliar as características clínicas de pacientes com diagnóstico de TPPP.

MÉTODO:

Análise dos aspectos clínicos de pacientes do ambulatório de TPPP e quantificação do perfil ansioso ou depressivo.

RESULTADOS:

Foram avaliados 81 pacientes, com média de idade de 50,06 ± 12,16 anos; relação mulher/homem de 5,7/1; principais gatilhos para tontura: estímulos visuais (74%), movimentos corporais (52%) e privação de sono (38%). As comorbidades mais prevalentes foram hipercolesterolemia (31%), migrânea (26%), distúrbios do metabolismo do açúcar (22%) e síndrome cervical (21%). Os questionários DHI, STAI-Traço, Beck para depressão e HADS foram estatisticamente diferentes (P < 0,05) entre pacientes e controles. 68% de melhora clínica com o uso de inibidores da recaptação da serotonina.

CONCLUSÃO:

TPPP acomete principalmente as mulheres, sendo alta a associação com distúrbios metabólicos e migrânea. Os questionários auxiliam na identificação da predisposição à TPPP. Há bom prognóstico com o tratamento adequado.

Ansiedade; Depressão; Tontura; Comorbidade


Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial. Sede da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico Facial, Av. Indianópolia, 1287, 04063-002 São Paulo/SP Brasil, Tel.: (0xx11) 5053-7500, Fax: (0xx11) 5053-7512 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revista@aborlccf.org.br