Septoplastia com ou sem tamponamento pós-operatório? Estudo prospectivo

O tamponamento nasal anterior é efetuado num grande número de cirurgias nasais, nomeadamente na septoplastia. Contudo, não é um procedimento inócuo pelo que o seu benefício tem vindo a ser questionado. OBJETIVO: Avaliar a necessidade do tamponamento nasal anterior e a qualidade de vida nos doentes submetidos à septoplastia. MÉTODO: Doentes submetidos à septoplastia, com ou sem turbinoplastia inferior, foram randomizados para a colocação ou não de tamponamento nasal anterior no pós-operatório. Foram registados e comparados os dados relativos ao pós-operatório (dor, hemorragia). A qualidade de vida foi avaliada no pré e pós-operatório. Estudo prospetivo randomizado. RESULTADOS: Foram incluídos 73 doentes (37 tamponados e 36 não tamponados) com seguimento mínimo de 3 meses. Nos doentes tamponados, a dor nasal e as cefaleias no pós-operatório imediato foram superiores. Destes doentes, 75,7% referiram dor moderada/intensa no destamponamento. Nos doentes não tamponados, a hemorragia foi mais frequente, mas apenas um doente necessitou tamponamento. Houve melhoria da qualidade de vida em todos os doentes. CONCLUSÃO: A septoplastia melhora a qualidade de vida do doente com desvio do septo e obstrução nasal. O uso por rotina do tamponamento nasal anterior deve ser questionado por não apresentar benefício comprovado.

qualidade de vida; septo nasal; tamponamento interno


Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial. Sede da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico Facial, Av. Indianópolia, 1287, 04063-002 São Paulo/SP Brasil, Tel.: (0xx11) 5053-7500, Fax: (0xx11) 5053-7512 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revista@aborlccf.org.br