Comparative in vitro antioxidant potential of different parts of Ipomoea asarifolia, Roemer & Schultes, Guiera senegalensis, J. F. Gmel and Anisopus mannii N. E. Brown

Comparou-se a capacidade de sequestrar radicais livres de Guiera senegalensis, Ipomoea asarifolia e Anisopus mannii. O equivalente em ácido ascórbico da casca do caule (2,1 mM), folhas (2,05 mM) e da casca da raiz (1,89 mM) de Guiera senegalesis foi muito mais alto do que qualquer parte da Ipomoea asarifolia e da Anisopus manii. A casca do caule, as folhas e a casca da raiz de Guiera senegalensis apresentaram IC50 de 15,4, 20,0 and 17,0 µLl, respectivamente, enquanto as partes correspondentes de Ipomoea asarifolia apresentaram IC50 de 50, 42 e 65 µL respectivamente. Esses resultados sugerem que Guiera senegalensis e Ipomoea asarifolia possuem capacidade oxidante significativa que demanda estudos posteriores detalhados acerca do papel dessa propriedade em seus efeitos terapêuticos.

Ipomoea asarifolia; Guiera senegalensis; Anisopus mannii


Universidade de São Paulo, Faculdade de Ciências Farmacêuticas Av. Prof. Lineu Prestes, n. 580, 05508-000 S. Paulo/SP Brasil, Tel.: (55 11) 3091-3824 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: bjps@usp.br