Insulin analogues versus human insulin in type 1 diabetes: direct and indirect meta-analyses of efficacy and safety

Todos os pacientes com Diabetes Mellitus (DM) tipo 1 recebem insulina. Neste estudo, avaliaram-se eficácia, segurança e tolerabilidade de insulinas humanas e análogas. Realizou-se uma revisão sistemática e meta-análise, de acordo com o preconizado pela Colaboração Cochrane. Na ausência de estudos clínicos comparando insulinas entre si, realizaram-se meta-análises de comparações indiretas a fim de estabelecer diferenças entre tratamentos ativos. Incluíram-se estudos de 1995 a 2010. Resultados de HbA1c, episódios de hipoglicemia e hipoglicemia noturna foram extraídos e analisados. Após leitura de resumos e, posteriormente, de artigos na íntegra, selecionaram-se 35 ensaios clínicos randomizados, totalizando 4206 pacientes utilizando insulina análoga de longa duração e 5733 pacientes insulina análoga de curta duração. Os resultados não demonstraram diferença estatisticamente significativa para redução de HbA1c entre glargina e detemir (uma vez ao dia) comparados a NPH. No entanto, insulina detemir utilizada duas vezes ao dia reduz a HbA1c (-0.14% [95% CI: -0.21 to -0.08]; p<0.0001; I²=0%). Comparações diretas e indiretas indicam que não existem diferenças significativas na médica de redução de HbA1c, independente da posologia de detemir, sendo estes resultados de eficácia e segurança consistentes. Os resultados indicam que insulinas análogas de longa ou curta duração apresentam pequenas vantagens, quando comparadas às insulinas tradicionais. Ademais, não existem diferenças entre eficácia e segurança quando comparamos insulinas análogas entre si.

Insulinas; Diabetes mellitus tipo 1; Insulina; Insulina


Universidade de São Paulo, Faculdade de Ciências Farmacêuticas Av. Prof. Lineu Prestes, n. 580, 05508-000 S. Paulo/SP Brasil, Tel.: (55 11) 3091-3824 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: bjps@usp.br