Viabilidade in vitro do espermatozóide canino congelado em diluidor tris-frutose-ácido cítrico com etileno glicol

Camila Infantosi VANNUCCHI Silvia Edelweiss Crusco dos SANTOS José Antonio VISINTIN Sobre os autores

A utilização de sêmen congelado tornou-se extremamente comum na prática da inseminação artificial em cães, estimulando a pesquisa de métodos de congelação e diluidores. Neste estudo foram avaliadas as propriedades criopreservativas do etileno glicol na concentração final de 5%, utilizado em 3 diferentes protocolos de congelação. No Método I, uma parte de sêmen foi adicionada a duas partes de tris-frutose-ácido cítrico, contendo 7,5% de etileno glicol e congelado sem prévia refrigeração. No Método II, uma parte de sêmen foi adicionada a duas partes de tris-frutose-ácido cítrico contendo 7,5% de etileno glicol e resfrigerado até 5ºC por 1 hora antes da congelação. No Método III, uma parte de sêmen foi adicionada a uma parte de tris-frutose-ácido cítrico sem etileno glicol e refrigerado até 5ºC por 1 hora, sendo em seguida adicionada uma parte de tris-frutose-ácido cítrico, previamente refrigerado até 5ºC, contendo 15% de etileno glicol, mantido a 5ºC por mais 1 hora e congelado. Para a congelação em cada método, o sêmen foi envasado em palhetas plásticas de 0,5 ml, colocadas em vapor de nitrogênio a 5 cm da coluna líquida por 20 minutos, mergulhadas no nitrogênio líquido e armazenadas. Todas as amostras foram descongeladas em banho-maria a 37ºC durante 30 segundos e imediatamente avaliadas. O Método III não apresentou decréscimo significante da motilidade retilínea progressiva após a descongelação e apresentou os melhores resultados para o vigor espermático, comparando-se aos demais métodos. Entretanto, os 3 métodos não apresentaram diferença significativa com relação aos defeitos espermáticos pós-descongelação. Os tipos de defeitos mais freqüentemente encontrados foram cabeça solta normal, cauda dobrada, fortemente dobrada e fortemente enrolada. Foi possível concluir que o tempo de equilíbrio maior no diluidor tris-frutose-ácido cítrico seguido pela diluição em etileno glicol antes da congelação parece produzir para os espermatozóides de cães a melhor motilidade retilínea progressiva e vigor após a descongelação.

Etilenoglicol; Crioprotetores; Congelamento; Sêmen; Cães


Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia / Universidade de São Paulo Av. Prof. Dr. Orlando Marques de Paiva, 87, Cidade Universitária Armando de Salles Oliveira, 05508-270 São Paulo SP Brazil, Tel.: +55 11 3091-7636, Fax: +55 11 3031-3074 / 3091-7672 / 3091-7678 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: brazvet@edu.usp.br