Accessibility / Report Error

Vanilla bahiana Hoehne (Orchidaceae): estudos sobre o desenvolvimento dos frutos e novas perspectivas para o melhoramento de culturas do grupo Vanilla planifolia

Tailane Alves do Nascimento Maura da Silva Costa Furtado Wanderson Cunha Pereira Felipe Fajardo Villela Antolin Barberena Sobre os autores

Resumo:

Vanilla é o gênero mais bem conhecido e economicamente importante de Orchidaceae no mundo. A espécie Vanilla bahiana é restrita ao Brasil e seu estado de conservação foi recentemente avaliado como “Em Perigo”. A espécie é filogeneticamente próxima de V. planifolia, cujos frutos são a principal fonte natural de vanilina. As principais características desejáveis para a produção de baunilha são o elevado número de frutos e grande resistência ao estresse abiótico. Altas temperaturas (> 32 º C) e fortes chuvas favorecem a infecção fúngica, sendo, portanto, indiretamente responsáveis pela queda de frutos de V. planifolia em cultivo. O objetivo do presente estudo foi acompanhar o processo de maturação do fruto de V. bahiana em um fragmento de restinga em uma Área de Proteção Ambiental do estado da Bahia e destacar as implicações para o melhoramento da cultura da baunilha. O trabalho de campo foi realizado de abril de 2016 a janeiro de 2017. Um total de nove autopolinizações manuais e nove polinizações cruzadas manuais foram realizadas com sucesso. O comprimento, o diâmetro e a circunferência dos frutos foram registrados a cada duas semanas. A permanência do fruto na infrutescência foi medida através de dias consecutivos a partir da polinização. Medidas estatísticas descritivas dos atributos morfométricos foram calculadas e a análise de correlação de Pearson foi realizada para verificar a associação entre os pares dos atributos por método de polinização. Também foi analisada a influência da temperatura e da precipitação pluviométrica. As medidas do fruto e a permanência do fruto na infrutescência foram maiores na polinização cruzada do que na autopolinização. O aumento dos índices pluviométricos resulta em queda de frutos. O uso de V. bahiana em esforços de melhoramento para o gênero é fortemente sugerido aqui e suportado por estudos publicados anteriormente, que nos permitiram destacar várias características desejáveis: a produção de vanilina; ampla distribuição geográfica e ocorrência em diversos domínios fitogeográficos; formação de populações substanciais; resistência às condições de seca, alta luminosidade e temperatura elevada; extenso período de floração; elevado número de flores por racemo; possível florescimento sincronizado com V. planifolia; e frutificação ao longo do ano. Essas perspectivas são promissoras e devem ser avaliadas não apenas para V. bahiana, mas também para outras espécies de Vanilla restritas ao Brasil. Estudos de ecologia de polinização podem ser usados para estabelecer diretrizes para a conservação do grupo V. planifolia e encorajar o desenvolvimento de estratégias para aumentar a produção de frutos e, consequentemente, de vanilina para usos culinários e aplicações médicas.

Palavras-chave:
Bahia; Brasil; conservação; parente silvestre de cultivar; produção de baunilha

Instituto Virtual da Biodiversidade | BIOTA - FAPESP Departamento de Biologia Vegetal - Instituto de Biologia, UNICAMP CP 6109, 13083-970 - Campinas/SP, Tel.: (+55 19) 3521-6166, Fax: (+55 19) 3521-6168 - Campinas - SP - Brazil
E-mail: contato@biotaneotropica.org.br