Accessibility / Report Error

Frugivoria e germinação de sementes de Myrsine umbellata e Myrsine lancifolia (Myrsinaceae) por aves em um fragmento de Cerrado no sudeste do Brasil

As aves são reconhecidamente importantes agentes dispersores de plantas, uma vez que a passagem da semente pelo trato digestório muitas vezes interfere positivamente na porcentagem e velocidade de germinação de sementes. No presente estudo, as porcentagens de germinação, em diferentes substratos, foram comparadas entre sementes ingeridas por aves e sementes não-ingeridas (coletadas manualmente) de Myrsine (Myrsinaceae). A guilda de aves que se alimentou de M. umbellata e M. lancifolia foi identificada com 24 e 12 espécies, respectivamente. Verificou-se maior porcentagem de germinação nas sementes defecadas por aves, que foram semeadas em solo da área de estudo. Além disso, constataram-se diferenças nas guildas de frugívoros entre as duas espécies sincronopátricas. Portanto, nós sugerimos que M. umbellata e M. lancifolia são importantes fontes alimentares para aves que têm uma influência positiva para o aumento na germinação de Myrsine.

zoocoria; dispersão de sementes; Myrsine; aves frugívoras; Cerrado


Instituto Virtual da Biodiversidade | BIOTA - FAPESP Departamento de Biologia Vegetal - Instituto de Biologia, UNICAMP CP 6109, 13083-970 - Campinas/SP, Tel.: (+55 19) 3521-6166, Fax: (+55 19) 3521-6168 - Campinas - SP - Brazil
E-mail: contato@biotaneotropica.org.br