Serpentes da Estação Ecológica de Santa Bárbara, SP: um remanescente de Cerrado do Sudeste do Brasil

Cybele de Oliveira Araujo Décio Tadeu Corrêa Filho Ricardo Jannini Sawaya Sobre os autores

Apesar da grande extensão do Cerrado no território nacional e enorme importância para a conservação da biodiversidade, ainda existem lacunas amostrais neste domínio fitogeográfico, que vem sofrendo ao longo dos anos modificações acentuadas devido à conversão de suas áreas naturais em pastagens e monoculturas. A drástica redução das áreas de Cerrado no Estado de São Paulo nas últimas quatro décadas foi da ordem 88,5%, restando menos de 0,81% da área original do Cerrado paulista, que originalmente cobria 14% da área do estado. Este estudo apresenta a lista de serpentes que ocorrem na Estação Ecológica de Santa Bárbara, um remanescente de Cerrado no Estado de São Paulo, com informações sobre a abundância e distribuição das espécies em vários hábitats presentes nesta localidade. O inventário foi realizado entre outubro de 2008 e março de 2009, em seis etapas de campo mensais de cinco dias cada, totalizando 30 dias de amostragens que foram realizadas por meio de encontros ocasionais (IE) e armadilhas de interceptação e queda (PT). Foram registradas no total 21 espécies pertencentes a 15 gêneros e seis famílias. Todas as espécies e indivíduos capturados (18 espécies; 49 indivíduos) foram encontrados em formações abertas de Cerrado. Não foi observado nenhum indivíduo nas formações florestais amostradas (cerradão e mata seca). Os hábitats florestais ocupam uma pequena porção relativa desta área protegida (12.6%). No entanto, a maior riqueza de espécies encontrada nos ambientes abertos não pode ser considerada como resultado da limitada cobertura florestal desta localidade. A maior riqueza de espécies em hábitats abertos de interflúvio já foi registrada em outras áreas de Cerrado do país. Este inventário é uma importante contribuição para a ampliação do conhecimento desta taxocenose no ameaçado Cerrado paulista. Nesse sentido, apesar de reduzidos, esses últimos remanescentes protegidos por lei no estado que ainda abrigam áreas significativas com formações abertas de Cerrado, como a Estação Ecológica de Santa Bárbara, são de extrema importância não só para a conservação dos répteis no Estado de São Paulo, mas também para o Sudeste do Brasil e domínio do Cerrado.

Squamata; serpentes; Cerrado; conservação; Águas de Santa Bárbara; São Paulo; Brasil


Instituto Virtual da Biodiversidade | BIOTA - FAPESP Departamento de Biologia Vegetal - Instituto de Biologia, UNICAMP CP 6109, 13083-970 - Campinas/SP, Tel.: (+55 19) 3521-6166, Fax: (+55 19) 3521-6168 - Campinas - SP - Brazil
E-mail: contato@biotaneotropica.org.br