Accessibility / Report Error

Os bagres como presas de raias Potamotrygonidae nos rios Solimões e Negro, Amazônia brasileira

Apesar de ter sido reportado sobre a raridade de bagres na alimentação de raias de água doce, a presença deles tem sido comumente observada em conteúdos estomacais de espécies dos rios Solimões e Negro. Os conteúdos estomacais de seis indivíduos de raias do rio Solimões e 64 do rio Negro foram analisados e os bagres (distribuídos nas famílias Callichthyidae, Cetopsidae, Doradidae e Loricariidae) foram consumidos por quatro e 10 raias, respectivamente, com a frequência de ocorrência de 20%. A ocorrência de Siluriformes, mesmo baixa, indica uma participação relevante deste grupo como presas na dieta dos potamotrigonídeos.

alimentação; dieta; raias de água doce; Myliobatiformes; Siluriformes


Instituto Virtual da Biodiversidade | BIOTA - FAPESP Departamento de Biologia Vegetal - Instituto de Biologia, UNICAMP CP 6109, 13083-970 - Campinas/SP, Tel.: (+55 19) 3521-6166, Fax: (+55 19) 3521-6168 - Campinas - SP - Brazil
E-mail: contato@biotaneotropica.org.br