Ocorrência de tartarugas marinhas durante prospecções sísmicas no nordeste do Brasil

Existem atualmente sete espécies de tartarugas marinhas distribuídas no mundo. Dessas, cinco ocorrem no nordeste do Brasil, utilizando a área para reprodução e alimentação. As populações sofrem os efeitos das atividades humanas, necessitando de medidas para a conservação. Dentre as atividades de risco, destaca-se a prospecção sísmica, a qual emite sons de alta intensidade e baixa freqüência no ambiente marinho podendo causar efeitos negativos nos diversos animais. As observações de tartarugas marinhas realizadas durante as prospecções sísmicas ocorridas em águas rasas do nordeste brasileiro entre 2002 e 2003 são apresentadas em conjunto com uma discussão sobre a efetividade das observações. Foi registrada a presença de três espécies de tartarugas marinhas na área dos estudos sísmicos no nordeste do Brasil. A tartaruga Chelonia mydas foi a espécie mais observada nos monitoramentos, com apenas um registro das outras duas espécies identificadas, Caretta caretta e Lepidochelys olivacea. A presença de tartarugas em Sergipe esteve relacionada com o período reprodutivo, enquanto que no Ceará, a ocorrência foi maior fora da temporada reprodutiva. A ausência de dados pretéritos e posteriores à análise e a grande quantidade de dados incompletos dificultaram a identificação dos efeitos da atividade sísmica na abundância, na distribuição e no comportamento das tartarugas marinhas.

tartaruga marinha; prospecção sísmica; monitoramento de animais marinhos; América do Sul; Nordeste do Brasil


Instituto Virtual da Biodiversidade | BIOTA - FAPESP Departamento de Biologia Vegetal - Instituto de Biologia, UNICAMP CP 6109, 13083-970 - Campinas/SP, Tel.: (+55 19) 3521-6166, Fax: (+55 19) 3521-6168 - Campinas - SP - Brazil
E-mail: contato@biotaneotropica.org.br