Após 10 anos, o mito de Crotalaria spp. e libélulas permanece vivo

Joás Brito Nayara Louback-Franco Cristian Mendoza Flávia Nonato Leandro Juen Thaisa Michelan Sobre os autores

Resumo

A luta contra doenças pode levar as pessoas a tomar decisões precipitadas. Um método controverso que estamos discutindo é o da Crotalaria atraindo libélulas, porém nenhuma pesquisa científica apoia essa premissa. As libélulas são predadoras generalistas e, eventualmente, são empregadas de uma maneira incorreta como predadoras de mosquitos vetores. No Brasil, depois de dez anos, ainda encontramos pessoas que estão plantando Crotalaria com a tentativa de evitar a propagação da dengue. Discutimos as razões pelas quais os Odonata não seriam atraídos pela Crotalaria e, portanto, não poderiam ser utilizados como método eficiente de controle de vetores. Por fim, não deixar a água parada é a maneira mais eficaz de evitar doenças tropicais.

Palavras-chave:
Mosquitos; doenças tropicais; zika; espécies invasoras

Instituto Virtual da Biodiversidade | BIOTA - FAPESP Departamento de Biologia Vegetal - Instituto de Biologia, UNICAMP CP 6109, 13083-970 - Campinas/SP, Tel.: (+55 19) 3521-6166, Fax: (+55 19) 3521-6168 - Campinas - SP - Brazil
E-mail: contato@biotaneotropica.org.br