Patogenicidade de Rhizoctonia solani em morangueiro

Pathogenicity of Rhizoctonia solani to strawberry

O fungo Rhizoctonia solani Kuhen tem sido isolado com maior freqüência de mudas e plantas adultas de morangueiro com sintomas de subdesenvolvimento, declínio progressivo, avermelhamento ou arroxeamento dos folíolos, pecíolos e estolhos, além do apodrecimento do ápice da coroa, estipulas e base dos pecíolos. As plantas doentes apresentavam, com freqüência, raízes escuras ou com áreas necrosadas. Fusarium spp. e Pythium spp. também estavam, reiteradamente, associados às plantas doentes. Para determinar a causa dos sintomas descritos e verificar, isoladamente ou em mistura, possível interação entre os patógenos R. solani, Fusarium sp. e Pythium sp., testaram-nos quanto à patogenicidade, em mudas de morangueiro, em casa de vegetação. Observou-se que somente quando R. solani estava presente havia reprodução dos sintomas, de modo semelhante ao observado no campo, comprovando sua patogenicidade. Fusarium e Pythium, no entanto, foram reisolados de lesões radiculares, o que indica seu possível envolvimento no complexo da doença, aumentando os sintomas de declínio em condições de campo.

morangueiro; Fragaria X ananassa Duch.; Rhizoctonia solani; Fusarium spp.; Pythium spp.; podridão do meristema apical; declínio


Instituto Agronômico de Campinas Avenida Barão de Itapura, 1481, 13020-902 Campinas SP - Brazil, Tel.: +55 19 2137-0653, Fax: +55 19 2137-0666 - Campinas - SP - Brazil
E-mail: bragantia@iac.sp.gov.br