Taxa e distância de cruzamento do arroz-de-sequeiro

Edson Ferreira da Silva Lucielio Manoel da Silva Ricardo Montalván Sobre os autores

O arroz (Oryza sativa L.) é uma espécie autógama com taxa de cruzamento natural de até 3%, sendo as variações influenciadas pelos genótipos e ambientes. O objetivo deste trabalho foi avaliar a taxa e a distância de cruzamento natural entre as cultivares de arroz-de-sequeiro Guarani e IAC 201. O estudo foi desenvolvido nos municípios de Carpina e do Recife, no Estado de Pernambuco nos anos agrícolas de 2001 e de 2002 respectivamente. Na cultivar Guarani observa-se pilosidade nas folhas condicionada por alelos dominantes HLHL e essa característica foi utilizada como marcador morfológico. Já na cultivar IAC 201 não, por ser portadora dos alelos recessivos (hlhl). Os experimentos foram compostos por quatro blocos, constituídos de dez linhas circunscritas da cultivar em estudo, espaçados a 50 cm entre si, e no centro de cada bloco plantou-se a cultivar Guarani. A taxa e a distância de cruzamento natural foram avaliadas nas plantas provenientes das sementes da cultivar IAC 201, oriundas do cruzamento natural, expressando pilosidade nas folhas. Após a avaliação das plantas referentes às duas primeiras linhas do experimento desenvolvido em Carpina e das três primeiras linhas do experimento de Recife, constatou-se que apenas na primeira linha (0,5 m) houve plantas resultantes de cruzamento natural. Nessa distância, verificou-se que a taxa média de cruzamento natural de 0,30% em Carpina e de 0,35% no Recife.

Oryza sativa L.; arroz-de-sequeiro; cruzamento natural


Instituto Agronômico de Campinas Avenida Barão de Itapura, 1481, 13020-902 Campinas SP - Brazil, Tel.: +55 19 2137-0653, Fax: +55 19 2137-0666 - Campinas - SP - Brazil
E-mail: bragantia@iac.sp.gov.br