Accessibility / Report Error

Ensaios sôbre época de desbaste na cultura do algodoeiro

Experiments on time of thinning cotton

Resumos

Neste artigo são relatados quatro grupos de ensaios, compreendendo 32 resultados anuais, nos quais o desbaste, na cultura do algodoeiro, foi efetuado desde 15 até 80 dias após a emergência das plantas. Na maioria dêsses ensaios, que foram conduzidos entre 1927-28 e 1943-44 em diversas localidades do Estado de São Paulo, à medida que se retardou o desbaste as produções de algodão em caroço decresceram consideràvelmente, apesar de terem os «stands» melhorado um pouco; a precocidade e o tamanho dos capulhos diminuiram apreciàvelmente, ao passo que a porcentagem de fibra e o comprimento desta sofreram apenas reduções muito pequenas. Em alguns ensaios também foram estudadas outras características das plantas e da produção. Do presente estudo os autores concluíram que, na cultura em apreço, o desbaste deve ser efetuado 20 a 30 dias após o nascimento das plantas.


In this paper the authors study four groups of experiments, comprising a total of 32 annual results, in which the time of thinning cotton varied from 15 up to 80 days after the emergence of the plants. The experiments were conducted between 1927-28 and 1943-44 and located at several places of the State of São Paulo. On the average, as thinning was delayed the stands became a little better, but the yields of seed cotton decreased considerably; while the lint percentage and length diminished slightly, the bolls' size and the contribution of the first picking to the final yields suffered appreciable reductions. The authors conclude that cotton should be thinned 20 to 30 days after the emergence of the plants.


Ensaios sôbre época de desbaste na cultura do algodoeiro

Experiments on time of thinning cotton

W. SchmidtI; Heitor de Castro AguiarI; E. S. FreireII, 1 1 Contratado pelo Conselho Nacional de Pesquisas, para colaborar com técnicos do Instituto Agronômico.

IEngenheiros-agrônomos, Seção de Algodão

IIEngenheiro-agrônomo, Instituto Agronômico

RESUMO

Neste artigo são relatados quatro grupos de ensaios, compreendendo 32 resultados anuais, nos quais o desbaste, na cultura do algodoeiro, foi efetuado desde 15 até 80 dias após a emergência das plantas. Na maioria dêsses ensaios, que foram conduzidos entre 1927-28 e 1943-44 em diversas localidades do Estado de São Paulo, à medida que se retardou o desbaste as produções de algodão em caroço decresceram consideràvelmente, apesar de terem os «stands» melhorado um pouco; a precocidade e o tamanho dos capulhos diminuiram apreciàvelmente, ao passo que a porcentagem de fibra e o comprimento desta sofreram apenas reduções muito pequenas. Em alguns ensaios também foram estudadas outras características das plantas e da produção. Do presente estudo os autores concluíram que, na cultura em apreço, o desbaste deve ser efetuado 20 a 30 dias após o nascimento das plantas.

SUMMARY

In this paper the authors study four groups of experiments, comprising a total of 32 annual results, in which the time of thinning cotton varied from 15 up to 80 days after the emergence of the plants. The experiments were conducted between 1927-28 and 1943-44 and located at several places of the State of São Paulo. On the average, as thinning was delayed the stands became a little better, but the yields of seed cotton decreased considerably; while the lint percentage and length diminished slightly, the bolls' size and the contribution of the first picking to the final yields suffered appreciable reductions. The authors conclude that cotton should be thinned 20 to 30 days after the emergence of the plants.

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

LITERATURA CITADA

Recebido para publicação em 10 de agôsto de 1960.

  • 1. CHRISTIDIS, B. G. & HARRISON, G. J. Cotton growing problems. New York, McGraw-Hill Book Co., Inc., 1955. 633 p.
  • 2
      Instituto Agronômico do Estado de São Paulo. Campanha de esclarecimentos sôbre a cultura algodoeira. Campinas, Instituto agronômico, Seção dc Algodão, 1957. 39 p. [Mimeografado]
  • 3. MACDONALD, D., FIELDING, W. L. & RUSTON, D. F. Experimental methods with cotton. II - A study of the effects of seed rate and time of thinning on the development and yield of cotton plants in hand-planted cotton trials. J. Agric. Sci. 29:418-430. 1939.
  • 4. MARTINS, R. CRUZ. Época de desbaste. In Instituto agronômico de Campinas. Relatório do ano agrícola 1929-30. São Paulo, Imprensa Oficial do Estado, 1935. p. 42-43.
  • 5. PENDLETON, J. W. & DUNGAN, G. H. The influence of time of thinning corn and the number of plants removed on the grain yield of the remaining. Agron. J. 47:325-326. 1955.
  • 6. RAMOS, ISMAR. Causas da baixa produtividade do algodão e meios de evitá-la. Rev. Agric, Piracicaba 20:211-228. 1945.
  • 1
    Contratado pelo Conselho Nacional de Pesquisas, para colaborar com técnicos do Instituto Agronômico.
  • Datas de Publicação

    • Publicação nesta coleção
      09 Mar 2010
    • Data do Fascículo
      1961

    Histórico

    • Recebido
      10 Ago 1960
    Instituto Agronômico de Campinas Avenida Barão de Itapura, 1481, 13020-902, Tel.: +55 19 2137-0653, Fax: +55 19 2137-0666 - Campinas - SP - Brazil
    E-mail: bragantia@iac.sp.gov.br