Seleção precoce de plantas-elite de Aspargo

ENRIQUE LUIS COINTRY FERNANDO SEBASTIÁN LÓPEZ ANIDO ILEANA GATTI VANINA PAMELA CRAVERO INÉS TERESA FIRPO STELLA MARIS GARCÍA Sobre os autores

Com o fim de estabelecer um método de seleção eficiente, a variabilidade de três populações de aspargo foi avaliada, definindo-se os componentes de rendimento mais importantes e analizando-se a sua evolução durante três anos de cultivo. Os componentes de rendimento, o coeficiente de variação (CV) e a proporção de plantas que contribuíram para 80% do rendimento total foram calculados. Plantas-elite foram selecionadas através do rendimento total e técnicas de agrupamento "cluster". A regressão múltipla mostrou que o número e o peso médio de turiões foram os componentes de rendimento mais importantes. Em todas as populações, o rendimento total e o número de turiões apresentaram os valores mais altos de coefíciente de variaçao, independentemente do sexo. No primeiro ano 69% das plantas contribuíram aos 80% do rendimento total, enquanto que no segundo e terceiro anos a contribuição foi de 57%. No final do terceiro ano 17 plantas (1.9%) foram selecionadas pelo rendimento total e 43 (4.8%) através da técnica deagrupamento. Recomenda-se selecioná-las pela massa média de turiões no primeiro ano, reduzindo em 68% a população inicial. No segundo ano a seleção seria feita pelo número de turiões, reduzindo a 5% as plantas que, no terceiro ano, serão avaliadas pelo rendimento total. Desse modo as plantas selecionadas são as mesmas, mas o número de plantas a avaliar no terceiro ano de cultivo é drasticamente reduzido, facilitando o trabalho do melhorista.

aspargo; variabilidade; plantas-elite; seleção precoce; melhoramento de plantas


Instituto Agronômico de Campinas Avenida Barão de Itapura, 1481, 13020-902 Campinas SP - Brazil, Tel.: +55 19 2137-0653, Fax: +55 19 2137-0666 - Campinas - SP - Brazil
E-mail: bragantia@iac.sp.gov.br