Caracterização da dor decorrente de traumas perineais em mulheres com parto vaginal

Anayhan Marques Nascimento Silva Luciano Marques dos Santos Erika Anny Costa Cerqueira Evanilda Souza de Santana Carvalho Aline Silva Gomes Xavier Sobre os autores

RESUMO

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS:

A dor perineal no puerpério de mulheres com traumas perineais pode afetar a qualidade de vida e interferir nas atividades habituais e necessidades fisiológicas. Além disso, muitos profissionais da prática obstétrica negligenciam esse sintoma e observa-se uma incipiente produção científica acerca da caracterização dessa dor. Sendo assim, este estudo teve o objetivo de comparar as características da dor perineal em mulheres com traumas perineais decorrentes de episiotomia e laceração, conforme dimensões da Versão Brasileira do Questionário de dor de McGill, em uma maternidade pública do interior da Bahia.

MÉTODOS:

Estudo transversal realizado com 499 puérperas que tiveram parto vaginal e que apresentaram dor perineal associada a traumas locais.

RESULTADOS:

A caracterização da dor perineal foi igual para ambos os traumas, sendo descrita como “que repuxa”, “chata” e “incômoda”.

CONCLUSÃO:

A dor perineal possui intensidade considerável e causa desconforto nas mulheres. Sendo assim, é importante que a episiotomia seja realizada de forma restrita e que os profissionais procurem utilizar técnicas de proteção perineal, pois, dessa forma, reduzirá a frequência de dor perineal e proporcionará maior conforto à mulher no puerpério imediato.

Descritores:
Dor perineal; Episiotomia; Períneo

Sociedade Brasileira para o Estudo da Dor Av. Conselheiro Rodrigues Alves, 937 Cj2 - Vila Mariana, CEP: 04014-012, São Paulo, SP - Brasil, Telefones: , (55) 11 5904-2881/3959 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: dor@dor.org.br