Taxa de gestação em éguas da raça crioula após aspiração folicular guiada por ultrassom

Há poucos estudos sobre aspiração folicular transvaginal guiada por ultrassom na medicina equina abordando complicações futuras na fertilidade das éguas aspiradas. Com o objetivo de avaliar o efeito da aspiração folicular na fertilidade das éguas, foram conduzidos dois experimentos. No experimento I, 15 éguas da raça Crioula foram distribuídas em três grupos de acordo com o diâmetro do folículo aspirado durante o estro: 25-29mm (n=4; grupo 1); 30-34mm (n=6; grupo 2); > 35mm (n=5; grupo 3) e grupo controle (n=15; grupo 4). No experimento II, a aspiração folicular foi realizada em 25 éguas durante o diestro quando pelo menos 4 folículos (>5mm) foram observados na ultrassonografia transretal em ambos os ovários. Foram aspirados todos os folículos visíveis, entre 4 e 8 mm. Trinta e uma éguas serviram como controle. No experimento I, a taxa de prenhez no ciclo seguinte a aspiração foi de 75% (grupo 1), 83,3% (grupo 2), 60% (grupo 3), e 73,3% (grupo 4). No experimento II foi de 76% no grupo aspirado e 77,4% no grupo controle (não aspirado). Em ambos os experimentos, as taxas de prenhez foram similares (P>0,05). Os resultados mostram que a taxa de concepção no primeiro ciclo após a aspiração folicular não é afetada pelo procedimento.

Aspiração folicular; éguas; equino; fertilidade


Universidade Federal de Goiás Universidade Federal de Goiás, Escola de Veterinária e Zootecnia, Campus II, Caixa Postal 131, CEP: 74001-970, Tel.: (55 62) 3521-1568, Fax: (55 62) 3521-1566 - Goiânia - GO - Brazil
E-mail: revistacab@gmail.com