Análises coproparasitológicas de aves silvestres cativas

Coproparasitological analysis of captive wild birds

Alessandra Snak Paola Fernanda Lenzi Kira Maria Agostini Luis Eduardo Delgado Cleuza Rocha Montanucci Marivone Valentim Zabott Sobre os autores

Na maioria dos casos de parasitismo em aves cativas não há expressão de sinais clínicos. Esse fato aponta a importância da realização de exames parasitológicos frequentes nesses animais. O objetivo do presente trabalho foi realizar exames coproparasitológicos para monitorar as infecções parasitárias nas aves cativas no Parque Municipal Danilo Galafassi (Zoológico Municipal de Cascavel-PR), projeto aprovado pela Comissão de Ética e Bem-estar Animal (CEBEA) do Campus Palotina-UFPR, protocolo nº 29/2010. Foram analisadas 228 amostras de fezes de 37 espécies de aves cativas, provenientes de 22 recintos, no período de agosto de 2010 a julho de 2012. As fezes refrigeradas foram analisadas por meio dos métodos de flutuação de Willis-Mollay e de sedimentação simples de Hoffmann, Pons e Janer. Das amostras analisadas, 127 (55,7%) foram positivas e, destas, 55 (43,3%) apresentaram infecção mista. Os parasitos encontrados pertencem aos gêneros Strongyloides, Eimeria, Capillaria, Deletrocephalus e Isospora, às superfamílias Strongyloidea, Ascaroidea e Spiruroidea, à ordem Trichurida e à classe Cestoda. Os resultados dos exames dos recintos de Jabiru mycteia (tuiuiú) e Cariama cristata (seriema) foram negativos, em todo o período avaliado. Medidas higiênico-sanitárias e de controle da circulação de animais e pessoas foram instituídas para minimizar a infecção das aves, porém são necessárias novas análises para avaliação do impacto das mesmas.

aves cativas; diagnóstico parasitológico; zoológico


Universidade Federal de Goiás Universidade Federal de Goiás, Escola de Veterinária e Zootecnia, Campus II, Caixa Postal 131, CEP: 74001-970, Tel.: (55 62) 3521-1568, Fax: (55 62) 3521-1566 - Goiânia - GO - Brazil
E-mail: revistacab@gmail.com