Aplicação da técnica de grupo focal em pesquisa da Rede-SANS sobre as ações de alimentação e nutrição na atenção básica em saúde

Application of the focus group technique in research with the SANS network on procedures in food and nutrition in basic health care

Resumos

Grupo focal como recurso da pesquisa qualitativa é importante ferramenta na avaliação propositiva de projetos de articulação de redes e movimentos sociais. Seis grupos focais foram aplicados como uma das etapas de pesquisa do Projeto Rede de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável (Rede-SANS), rede social de articulação da academia com os movimentos populares e poder público, em defesa do Direito Humano à Alimentação Adequada. Este relato teve como objetivo discutir a experiência da aplicação da referida técnica para investigar as percepções de profissionais de saúde sobre as ações de alimentação e nutrição na Atenção Básica. Os grupos focais permitiram aproximação e troca de experiências de 52 profissionais de 13 municípios de diferentes regiões do Estado de São Paulo para debater questões de segurança alimentar no contexto da área da saúde e promoveu reflexões sobre a alimentação, vigilância nutricional e intersetorialidade, como temas emergentes nos grupos. A técnica aplicada se demonstrou adequada para investigar o tema em profundidade, em pouco tempo, com um número grande de profissionais de distintos contextos para além dos objetivos da pesquisa. A realização dos grupos focais possibilitou o fortalecimento do processo de articulação de rede para a promoção de ações locais de segurança alimentar e nutricional sustentável.

grupos focais; atenção primária à saúde; segurança alimentar e nutricional; programas e políticas de nutrição e alimentação


Focus groups are seen as important tools in qualitative research for evaluating projects aimed at articulating social networks and movements. Six focus groups were held as one of the stages in research as part of the Food Safety and Sustainable Nutrition Project (SANS). This social network articulates the academic world with social movements and government in defense of the human right to suitable nutrition. This report is aimed at discussing the experience of applying focus groups to the investigation of perceptions by health professionals of activities related to food and nutrition in basic health care. These groups made it possible to bring together 52 professionals from 13 municipalities in the State of São Paulo, Brazil, and they exchanged experiences and debated issues related to food safety in the area of health care. The group discussions identified eating, nutrition vigilance and intersectoriality as emerging topics. The focus group technique proved to be a suitable tool for investigating the topic quickly and in depth, with a large number of professionals working in different contexts. In fact, the discussions went beyond the objectives of the research, since the group work made it possible to strengthen the process of articulation carried out by a network that promoting local measures in food safety and sustainable nutrition.

focal groups; primary health care; food and nutrition security; nutrition programs and policies


  • 1
    Borges CD, Santos MAD. Aplicações da técnica do grupo focal: fundamentos metodológicos potencialidades e limites. Rev SPAGESP. 2005;6(1):74-80.
  • 2
    Westphal MF. Participação popular e políticas municipais de saúde: o caso de Cotia e Vargem Grande Paulista [tese]. São Paulo (SP): Faculdade de Saúde Pública. Universidade do Estado de São Paulo; 1992.
  • 3
    Morgan DL. Focus groups as qualitative research. Qualitative research methods series. California: Sage Publications; 1997.
  • 4
    Antoni DC, Martins C, Ferronato MA, Simões A, Maurente V, Costa F, et al. Grupo focal: Método qualitativo de pesquisa com adolescentes em situação de risco. Arq Bras Psicol. 2001;53(2):38-53.
  • 5
    Lervolino AS, Pelicioni MCF. A utilização do grupo focal como metodologia qualitativa na promoção da saúde. Rev Esc Enferm USP. 2001;35(2):115-21.
  • 6
    Westphal MF, Bógus CM, Faria MM. Grupos focais: experiências precursoras em programas educativos em saúde no Brasil. Bol Oficina Sanit Panam. 1996;120(6):472-82.
  • 7
    Silva MK. De volta aos movimentos sociais? Reflexões a partir da literatura brasileira recente. Rev Ciênc Soc Unisinos. 2010;46(1):2-9.
  • 8
    Fundação do Instituto de Biociências, Universidade Estadual Paulista. Rede de municípios promotores da segurança alimentar nutricional sustentável-Rede-SANS. Projeto de pesquisa e desenvolvimento; 2009.
  • 9
    Oliveira MRM. REDE-SANS-Rede defesa e promoção da alimentação saudável, adequada e solidária. In: World Nutrition Rio 2012. Rio de Janeiro; 2012. p. 1-14.
  • 10
    Brasil. Decreto n.º 51.433, de 28 de dezembro de 2006. Cria unidade na Coordenadoria de Regiões de Saúde, da Secretaria da Saúde, altera a denominação e dispõe sobre a reorganização das Direções Regionais de Saúde e dá providências correlatas [Internet]. Diário Oficial [do] Estado de São Paulo. 2006 dez. 29 [acesso em 2012 nov 14]. Disponível em: ftp://ftp.saude.sp.gov.br/ftpsessp/bibliote/informe_eletronico/2006/iels.dezembro.06/iels247/E_DC-51433_281206.pdf
  • 11
    Neto OC, Moreira MR, Sucena LFM. Grupos focais e Pesquisa Social Qualitativa: o debate orientando como técnica de investigação. In: XIII Encontro da Associação Brasileira de Estudos Populacionais. Ouro Preto; 2012. p. 1-26.
  • 12
    Afonso MLM. Oficinas em dinâmica de grupo na área da saúde. São Paulo: Casa do Psicólogo; 2006.
  • 13
    Failde I. Manual do facilitador para dinâmicas em grupo. Campinas: Papirus; 2007.
  • 14
    Andalo CSDA. O papel do coordenador de grupos. Psicol USP. 2001; 12(1):135-152.
  • 15
    Gondrim SMG. Grupos focais como técnica de investigação qualitativa: desafios metodológicos. Paidéia. 2003;12(24):149-61.
  • 16
    Carlini-Cotrim B. Potencialidade da técnica qualitativa grupo focal em investigações sobre abuso de sustâncias. Rev Saúde Pública. 1996;30(3):285-93.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    13 Jul 2015
  • Data do Fascículo
    2013

Histórico

  • Recebido
    30 Nov 2013
  • Aceito
    07 Nov 2013
Instituto de Estudos em Saúde Coletiva da Universidade Federal do Rio de Janeiro Avenida Horácio Macedo, S/N, CEP: 21941-598, Tel.: (55 21) 3938 9494 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cadernos@iesc.ufrj.br