Accessibility / Report Error

Biossegurança e sistemas de informação: a rede e o gerenciamento de risco

Biosafety and information systems: the network and risk assessment

José Pereira Ardións Marli Brito Moreira de Albuquerque Navarro Telma Abdalla de Oliveira Cardoso Sobre os autores

Resumos

Este trabalho contextualiza a inserção da internet na sociedade contemporânea a partir da discussão sobre a construção da sociedade de risco, enfatizando as possibilidades dessa ferramenta para processar de forma ágil gerenciamentos de contextos de risco, considerando a ampla rede de interlocutores que podem ser notificados para organizar estratégias e ações imediatas diante de eventos que caracterizam a projeção do risco em largo alcance. Tem como objetivo analisar a importância da construção de solidariedades cognitivas e práticas entre a Ciência da Informação e o campo da Biossegurança para favorecer estratégias e instrumentos de monitoramento de risco por meio da organização de informações em termos de relevâncias quantitativos e qualitativos.

controle de risco; exposição a agentes biológicos; sistemas de informação


The present paper points out internet's role within modern society, regarding the debate on the building of a society of risk. The wide possibilities of this tool as a processor for management and risk assessment and the importance of building a cognitive solidarization practice between the disciplines of Biosafety and Science Information have been addressed. Risk assessment shall also be carried out, whether by the organization of information or through quantitative and qualitative data.

risk management; exposure to biological agents; information systems


  • 1
    Luiz OC, Cohn A. Sociedade de risco e risco epidemiológico. Cad Saúde Pública. 2006;22(11):2339-48.
  • 2
    Castells M. A era da informação: economia, sociedade e cultura. A sociedade em rede. v.1. São Paulo: Paz e Terra; 1999.
  • 3
    Giddens A. A vida em uma sociedade pós-industrial. In: Beck U, Giddens A, Lash S. (Orgs.). Modernização reflexiva:política, tradição e estética na ordem social moderna. São Paulo: Editora da Universidade Estadual Paulista; 1995. p. 73-133.
  • 4
    Lévy P. A inteligência coletiva: por uma antropologia do ciberespaço. 3. ed. São Paulo: Loyola; 2000.
  • 5
    Organisation for Economic Co-operation and Development. OCDE. Overview Emerging Risks in the 21Century: an Agenda for Action. Síntese Riscos Emergentes no Século XXI: Programa de Ação. OCDE, 2003. [cited 2012 Oct 30] Available from: http://www.oecd.org/bookshop/
  • 6
    Cortez H. Aquecimento Global e Água. Série: Consciência e Meio Ambiente. São Paulo: Câmara de Cultura; 2004. 94p. [cited 2012 Oct 12] Available from: http://www.camaradecultura.org/livro-f.pdf
  • 7
    Hellou S, Costa Neto SB. (Orgs). Césio-137: consequências psicossociais do acidente de Goiânia. Goiânia: UFG; 1995.
  • 9
    Beck U, Giddens A, Lash S. Modernização Reflexiva: política, tradição e estética na ordem social moderna. São Paulo: UNESP; 1995.
  • 10
    Castells M. A Galáxia Internet: reflexões sobre a Internet, negócios e a sociedade. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkien; 2004.
  • 11
    Drucker P. Administração de organizações sem fins lucrativos:princípios e práticas.São Paulo: Pioneira Thomson Learning; 1994.
  • 12
    Negroponte N. A vida digital.2 ed. São Paulo: Companhia das Letras; 1995.
  • 13
    Lévy P. Cibercultura. São Paulo: Editora 34; 1999.
  • 14
    Takahashi T. Sociedade da informação no Brasil:livro verde.Brasília: Ministério da Ciência e Tecnologia; 2000.
  • 15
    Castells M. O poder da identidade. A era da informação: economia, sociedade e cultura. vol. 2. 2 ed. São Paulo: Paz e Terra; 2000.
  • 16
    Sorj B. Brasil@povo.com: a luta contra a desigualdade na sociedade da informação.Rio de Janeiro; Brasília: Jorge Zahar; UNESCO, 2003.
  • 17
    Silva AKA, Correia AEGC, Lima IF. O Conhecimento e as Tecnologias na Sociedade da Informação. Rev Interam Bibliot Medellín (Colombia). 2010;33(1):213-39.
  • 18
    Barbosa DCM, Forster AC. Sistemas de Informação em Saúde: a perspectiva e a avaliação dos profissionais envolvidos na Atenção Básica à Saúde de Ribeirão Preto, São Paulo. Cad Saúde Colet. 2010;18(3):424-33.
  • 19
    Assmann H. A metamorfose do aprender na sociedade da informação. Ciência da Informação. 2000;29(2):7-15.
  • 20
    Barreto AA. A questão da informação. SP em Perspectiva. 1994;8(4). [cited 2013 Jan 12] Available from: http://aldoibct.bighost.com.br/quest/quest2.pdf
  • 21
    National Research Council. Improving Risk Communication. Washington: National Academy Press; 1989.
  • 22
    Navarro MBMA, Cardoso TAO. Percepção e risco e cognição: reflexão sobre a sociedade de risco. Ciências & Cognição. 2005;6(1):67-72.
  • 23
    Peres F. Biossegurança, saúde, ambiente e comunicação de riscos: um debate necessário. Ciênc Saúde Coletiva. 2012;17(2):294-7.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    13 Jul 2015
  • Data do Fascículo
    Set 2013

Histórico

  • Recebido
    16 Jul 2013
  • Aceito
    02 Set 2013
Instituto de Estudos em Saúde Coletiva da Universidade Federal do Rio de Janeiro Avenida Horácio Macedo, S/N, CEP: 21941-598, Tel.: (55 21) 3938 9494 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cadernos@iesc.ufrj.br