Uso de substâncias psicoativas pelo menos uma vez na vida entre estudantes universitários brasileiros no início e no final dos cursos e fatores associados

Laíza Rocha Dantas Monalisa Cesarino Gomes Larissa Chaves Morais de Lima Bruno Rafael Cruz-da-Silva Lívia Rocha Dantas Ana Flávia Granville-Garcia Sobre os autores

Resumo

Objetivo

Investigar o uso de substâncias psicoativas, pelo menos uma vez na vida, entre os alunos no início e no final de seus cursos e determinar os fatores associados.

Métodos

Estudo transversal com amostra representativa de 398 alunos de uma universidade pública. Os alunos responderam a um questionário validado para a avaliação do uso de drogas e tiveram dados sociodemográficos coletados. A análise de regressão de Poisson foi realizada.

Resultados

Dos estudantes, 56,3 e 13,3% utilizaram drogas lícitas e ilícitas, respectivamente. As seguintes variáveis permaneceram significativamente associadas ao uso de drogas lícitas no modelo final: sexo masculino (RP=1,48; IC95%: 1,25-1,76), faixa etária mais avançada (RP=1,23; IC95%: 1,03-1,47), não residir na casa dos pais (RP=1,20; IC95%: 1,01-1,41), não ter religião (RP=1,37; IC95%: 1,16-1,62) e cursar área da saúde (RP=1,33; IC95%: 1,08-1,64). As seguintes variáveis ​​foram significativamente associadas ao uso de drogas ilícitas: sexo masculino (RP=2,33; IC 95%: 1,35-4,02), faixa etária mais avançada (RP=2,27; IC95%: 1,28-4,02), maior renda mensal (RP=1,73; IC95%: 1,05-2,85) e não ter uma religião (RP=1,70; IC95%: 1,02-2,84).

Conclusão

O uso de drogas lícitas e ilícitas, pelo menos uma vez na vida, foi associado a fatores sociais, sexo, idade, renda, religião, situação de vida e tipo de ensino superior.

Palavras-chave:
álcool; tabagismo; droga ilícita; estudantes

Instituto de Estudos em Saúde Coletiva da Universidade Federal do Rio de Janeiro Avenida Horácio Macedo, S/N, CEP: 21941-598, Tel.: (55 21) 3938 9494 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cadernos@iesc.ufrj.br