Desenvolvimento de plântulas de arroz oriundas de sementes pré-hidratadas e irradiadas com raios gama

Técnicas como radiações ionizantes, utilizadas para induzir mutações constituem ferramenta eficaz no aumento de variabilidade genética em programas de melhoramento de espécies de interesse econômico. Neste trabalho, objetivou-se verificar o efeito de diferentes doses de radiação gama Co60 em sementes previamente embebidas sobre a emergência e o crescimento inicial de plântulas de duas cultivares de arroz. Lotes de sementes com 25% de umidade das cultivares BRS Querência e BRS Fronteira foram irradiados com doses de zero (controle), 50, 100, 150 e 200 Gy, sendo, em seguida, semeadas em bandejas contendo solo e mantidas em casa de vegetação. Os resultados mostraram que a radiação gama afetou o desenvolvimento das plântulas, sendo que a maior dose testada (200 Gy) reduziu, significativamente, a emergência e o índice de velocidade de emergência. Os parâmetros de crescimento apresentaram maior redução na cv. BRS Querência. Na atividade das enzimas antioxidantes, a superóxido dismutase expressou pouca variação para os períodos avaliados. Já, a ascorbato peroxidase e catalase mostraram expressivo aumento na cv. BRS Fronteira aos 14 DAS, seguidas de incremento para as duas cultivares na atividade da ascorbato peroxidase aos 28 DAS. A maior capacidade antioxidante observada na cv. BRS Fronteira conferiu uma maior tolerância ao estresse causado pela radiação gama.

Oryza sativa L; umidade; variabilidade genética


Editora da UFLA Editora da UFLA, Caixa Postal 3037 - 37200-900 - Lavras - MG - Brasil, Telefone: 35 3829-1115 - Lavras - MG - Brazil
E-mail: revista.ca.editora@ufla.br