Estratégias de seleção em caracteres agronômicos em progênies F3:4 de soja transgênica RR

Anna Regina Tiago Carneiro Osvaldo Toshiyuki Hamawaki Ana Paula Oliveira Nogueira Arthur Felipe Eustáquio e Silva Raphael Lemes Hamawaki Cristiane Divina Lemes Hamawaki Sobre os autores

RESUMO

Os índices de seleção agregam informações de múltiplos caracteres e, com isto, conseguem realizar a seleção simultaneamente de um conjunto de variáveis. Objetivou-se verificar o potencial genético de caracteres agronômicos e selecionar progênies F3:4 de soja com base em diferentes estratégias de seleção. Foram semeadas 123 progênies e os genitores, em blocos casualizados com duas repetições. Os ganhos de seleção direta pelos índices, soma de “ranks” e do genótipo-ideótipo, foram inferiores para todos os caracteres quando, comparados aos ganhos da seleção direta e indireta. O índice de soma de ranks se destacou por alcançar o maior ganho total com 37,11%. O índice do genótipo-ideótipo obteve menor ganho (-0,48%) para o caráter número de dias para o florescimento comparado ao índice de soma de “ranks” (-0,54%) e, alcançou ganho negativo para o atributo altura de inserção da primeira vagem com -1,82%. O potencial genético da população F3:4 é elevado e permite aplicar distintas estratégias de seleção no alcance de genótipos superiores. As progênies UFU 72, UFU 116, UFU 86, UFU 45, UFU 117, UFU 56, UFU 5, UFU 106, UFU 6, UFU 4, UFU 73, UFU 101, UFU 96, UFU 90, UFU 123, UFU 116, UFU 88, UFU 65, UFU 70, UFU 3, UFU 69 e UFU 37 foram selecionadas por ambos índices de seleção. As progênies UFU 72, UFU 90, UFU 88 e UFU 69 são agronomicamente superiores tanto na seleção direta e indireta, quanto nos índices de seleção de soma de “ranks” de Mulamba and Mock (1978) e do genótipo-ideótipo.

Termos para indexação:
Glycine max; índice de seleção; ganho genético.

Editora da UFLA Editora da UFLA, Caixa Postal 3037 - 37200-900 - Lavras - MG - Brasil, Telefone: 35 3829-1115 - Lavras - MG - Brazil
E-mail: revista.ca.editora@ufla.br