Efeito das fibras dos farelos de trigo e aveia sobre o perfil lipídico no sangue de ratos (Rattus norvegicus) wistar

Effect of wheat and oat bran fibers on the lipid profile of mouse (Rattus novergicus) wistar blood samples

Marcelo Augusto Mendes da Silva Maria de Fátima Píccolo Barcelos Raimundo Vicente de Sousa Hessel Marani Lima Izabela Rodarte Falco Andrelisa Lina de Lima Michel Cardoso de Angelis Pereira Sobre os autores

Com o objetivo de determinar os efeitos das fontes de fibras de farelo de aveia e trigo sobre o perfil lipídico no sangue de ratos (Rattus norvegicus) wistar, conduziu-se este ensaio utilizando-se 48 animais, os quais foram distribuídos em um delineamento ao acaso e divididos em oito grupos. Durante um período de seis dias, os animais receberam dietas padrão para se adaptarem ao experimento. Após esse período, os animais receberam dietas distintas por 63 dias, sendo elas compostas com 5, 10 e 15% de farelo de aveia e 1% de colesterol e outras três compostas por 5,10 e 15% de farelo de trigo como fonte de fibra e 1% de colesterol. Havia dois grupos-controle, sendo o primeiro isento de colesterol e com 5% de celulose como fonte de fibra e o segundo com 1% de colesterol. Após os 63 dias recebendo as dietas experimentais, os animais se submeteram às mesmas análises de colesterol, HDL, LDL, VLDL e triacilglicerol no sangue. Os ratos alimentados com farelo de aveia 5, 10 e 15% tiveram redução significativa do colesterol sérico em relação ao grupo controle contendo 1% de colesterol e aos alimentados com 1% de colesterol. Os níveis de HDL foram maiores nos grupos alimentados com 10 e 15% do farelo de aveia do que nos grupos alimentados com 5% de farelo de aveia e com farelo de trigo a 5,10 e 15%. Não houve diferença estatística em relação ao grupo controle e os alimentados com farelo de aveia 10 e 15%. A concentração de LDL apresentou-se menor no tratamento com 15% em relação ao controle contendo colesterol e aos tratamentos com farelo de trigo. Já o os níveis de triacilglicerol e VLDL foram significativamente menores nos animais alimentados com 15% dos farelos de aveia e trigo em relação a todos os outros tratamentos. Conclui-se, neste experimento, que o perfil lipídico pode ser melhorado com a adição do farelo de aveia à dieta e que o farelo de trigo exerce pouca influência apenas nos níveis de triacilglicerol séricos.

Farelo de trigo; farelo de aveia; colesterol; ratos


Editora da UFLA Editora da UFLA, Caixa Postal 3037 - 37200-900 - Lavras - MG - Brasil, Telefone: 35 3829-1115 - Lavras - MG - Brazil
E-mail: revista.ca.editora@ufla.br