Cenas (im)próprias para crianças?

(Im)proper scenes for children?

Maria Silvia Pinto de Moura Librandi da Rocha Sobre o autor

O tema deste artigo é o anime japonês Dragonball Z e os modos como meninos - fãs de grupos socioeconômicos díspares - produziram significações sobre ele. Propõe-se (1) colocar em evidência dois eixos temáticos que constituem esta narrativa: "lutar-agredir" (certamente sua face mais visível) e "cuidarproteger", a partir das relações entre três personagens - Goku, Gohan e Piccolo (em suas posições de pai, filho/discípulo e mestre, respectivamente), (2) analisar os valores que são veiculados nestas relações e (3) dar voz às leituras e produções de significações feitas por algumas crianças sobre estes eixos e valores. Pretende-se, a partir disso, levantar hipóteses sobre: (a) as razões que fizeram de Dragonball Z um sucesso da mídia televisiva e (b) os efeitos da posição dos adultos (e, em especial, dos educadores) de qualificarem esta produção (e/ou outras similares) como imprópria(s) para a infância, a priori.

Infância; Animes japoneses; Educação


CEDES - Centro de Estudos Educação e Sociedade Caixa Postal 6022 - Unicamp, 13084-971 Campinas SP - Brazil, Tel. / Fax: (55 19) 3289 - 1598 / 7539 - Campinas - SP - Brazil
E-mail: revistas.cedes@linceu.com.br
Accessibility / Report Error