O objeto objeto na análise organizacional: a teoria ator-rede como método de análise da participação dos não-humanos no processo organizativo

The object object in organizational analysis: actor-network theory as a analytic method about the participation of non-humans in organizing

O objetivo deste artigo é analisar os objetos e elementos não-humanos como agentes constituintes do processo organizativo, por meio de uma abordagem pós-humanista: a teoria ator-rede. Considerando a crescente influência do pós-humanismo nas ciências humanas e, mais especificamente, na análise organizacional, desenvolvemos a idéia de aplicação do conceito de simetria, da teoria ator-rede, como uma lente de análise que permite investigar, simetricamente, humanos e não-humanos em práticas específicas no âmbito das organizações. Articulamos a noção de simetria com o desdobrar de práticas sociais, bem como o papel dos objetos e não-humanos nesse processo. Apresentamos e discutimos, a título de ilustração, alguns trabalhos que identificaram como os elementos materiais se fazem presentes e dão forma às atividades no cotidiano organizacional. Concluímos que a inclusão dos não-humanos na análise das organizações permite ampliar os horizontes de investigação, muito embora, o principal desafio talvez seja construir uma metodologia suficientemente capaz de apreender e observar esses elementos em seus contextos de atuação.

estudos organizacionais; teoria ator-rede; práticas sociais


Fundação Getulio Vargas, Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas Rua Jornalista Orlando Dantas, 30 - sala 107, 22231-010 Rio de Janeiro/RJ Brasil, Tel.: (21) 3083-2731 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cadernosebape@fgv.br