ESTABELECIMENTO E CRESCIMENTO IN VITRO DE PLÂNTULAS DE LOURO-PARDO

IN VITRO ESTABLISHMENT AND GROWTH OF LOURO-PARDO (Cordia trichotoma) SEEDLINGS

Tiago Antonio Fick Dilson Antônio Bisognin Kenia Michele de Quadros Micheli Horbach Lia Rejane S. Reiniger Sobre os autores

RESUMO

Os objetivos deste trabalho foram desenvolver um protocolo de estabelecimento e quantificar o crescimento in vitro de plântulas de louro-pardo (Cordia trichotoma (Vell.) Arráb. Ex Steud.) oriundas de sementes, para a produção de explantes assépticos. Para o estabelecimento in vitro, estudou-se o efeito do tempo de embebição e de diferentes protocolos de desinfestação das sementes. A embebiçao fez-se em água destilada e autoclavada por 0, 24, 48, 72, 96 ou 120 horas. Para a desinfestação de sementes sem tegumento, testou-se a imersão em álcool etílico 70% por 30 segundos, seguida da imersão em solução de hipoclorito de sódio a 2% ou 5% por 0, 5, 10, 15 ou 20 minutos. Foram avaliadas as percentagens de desinfestação e germinação e o tempo médio de germinação. O crescimento de explantes de louro-pardo foi quantificado nos meios de cultura 1/2MS e WPM, através do número de folhas e raízes emitidas e do comprimento da parte aérea e da raiz primária aos 7, 14, 21 e 28 dias após a inoculação. A embebição das sementes de louro-pardo por até 24 horas favoreceu a retirada do tegumento sem afetar a desinfestação e germinação. A retirada do tegumento e a imersão das sementes em solução de álcool etílico 70% por 30 segundos foram suficientes para a produção in vitro de plântulas assépticas. Plântulas de louro-pardo apresentaram melhor crescimento em meio de cultura WPM, sem a adição de reguladores de crescimento.

Palavras-chaves:
Cordia trichotoma; cultura de tecidos; micropropagação

ABSTRACT

The objectives of this work were to develop an in vitro establishment protocol and to quantify growth of louro-pardo (Cordia trichotoma (Vell.) Arráb. Ex Steud.) seedlings to produce asseptic explants. Seed imbibition and disinfection were studied for in vitro seedling establishment. Seeds were imbibed in distilled and autoclaved water for 0, 24, 48, 72, 96 or 120 h. Seeds without tegument were submerged in a 70% alcohol solution for 30 s and in a hypochloride solution of 2% or 5% for 0, 5, 10, 15 or 20 min. Percentages of disinfection and germination and mean germination time were evaluated. Seedling growth of louro-pardo was quantified in 1/2MS and WPM culture mediums. Number of emerged leaves and roots and length of shoot and primary root were evaluated at 7, 14, 21 and 28 days after inoculation. Imbibition of louro-pardo seeds until 24 hours made easy tegument excision without affecting disinfection and germination. Seed-tegument excision and immersion in a 70% alcohol solution for 30 s were enough for an acceptable production of in vitro asseptic seedlings. Louro-pardo seedlings grow satisfactorily in a WPM culture medium without growth regulators.

Keywords:
Cordia trichotoma, tissue culture; micropropagation

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

  • ANDRADE, M.W. et al. Micropropagação da aroeira (Myracrodruon urundeuva Allemão). Ciência Agrotécnica, Lavras, v. 24, n. 1, p. 174-180, 2000.
  • BEWLEY, J.D.; BLACK, M. Seeds: physiology of development and germination. 2.ed. New York : Plenum, 1994. 445p.
  • BHOJWANI, S.S.; RAZDAN, M.K. Plant tissue culture: theory and practice. Amsterdan: Elsevier, 1983. 512p.
  • CALDAS, L.S.; HARIDASAN, P.; FERREIRA, M.E. Meios nutritivos. In: TORRES, A.C.; CALDAS, L.S.; BUSO, J.A. Cultura de tecidos e transformação genética de plantas. Brasília: EMBRAPA-SPI/EMBRAPA-CNPH, 1998. p. 87-132.
  • CARVALHO, P.E.R. Espécies arbóreas brasileiras. Brasília: Embrapa Informação tecnológica, 2003. 1039p.
  • COUTO, J.M.F. et al. Desinfestação e germinação in vitro de sementes de mogno (Swietenia macrophylla King). Revista Árvore, v. 28, p. 633-642, 2004.
  • FERREIRA, C.A.; GALVÃO, A.P.M. Importância da atividade florestal do Brasil. In: GALVÃO, A.P.M. (Ed.). Reflorestamento de propriedades rurais para fins produtivos e ambientais/um guia para ações municipais e regionais. 3. ed. Colombo: Embrapa Florestas, 2000. p. 15-18.
  • GRATTAPAGLIA, D.; MACHADO, M.A. Micropropagação. In: TORRES, A.C.; CALDAS, L.S.; BUSO, J.A. Cultura de tecidos e transformação genética de plantas . Brasília: EMBRAPA-SPI/EMBRAPA-CNPH , 1998. p. 183-260.
  • HANDA, L.; SAMPAIO, P.T.B.; QUISEN, R.C. Cultura in vitro de embriões e de mudas de pau-rosa (Aniba rosaeodora Ducke). Acta Amazônica, v. 35, n. 1, p. 29-33, 2005.
  • HARRINGTON, J.F. Seed storage longevity. In: KOZLOSKI, T.T. (Ed.). Seed biology. New York: Academic, 1972. v. 3, p. 145-245.
  • LIMA, E. et al. Comportamento fisiológico de sementes osmocondicionadas de Platymiscium pubescens Micheli (tamboril-da-mata). Revista Árvore , v. 26, n. 5, p. 603-613, 2002.
  • LLOYD, G.; McCOWN, B. Commercially feasible micropropagation of montain laurel, Kalmia latifolia, by use of shoot tip culture. Combined Proceedings of the International Plant Propagator’s Society, v. 30, p. 421-327, 1981.
  • LORENZI, H. Arvores brasileiras: manual de identificação e cultivo de plantas arbóreas nativas do Brasil. Nova Odessa: Plantarum, 1992. 352p.
  • MANTOVANI, N.C.; FRANCO, E.T.H.; VESTENA, S. Regeneração in vitro de louro-pardo (Cordia trichotoma (Vellozo) Arrábida ex Steudel). Ciência Florestal, v. 11, n. 2, p. 93-101, 2001.
  • MANTOVANI, N.C. et al. Micropropagacão de caixeta (Scheffera morototoni). Ciência Florestal , v. 9, n. 1, p. 47-61, 2000.
  • MANTOVANI, N.C.; FRANCO, E.T.H. Cultura de tecidos de plantas lenhosas. Santa Maria : Centro de Pesquisas Florestais, UFSM, 1998. 132p. (Série técnica ; v. 12)
  • MANTOVANI, N.C. et al. Resultados preliminares da micropropagação de louro- pardo Cordia trichotoma (Vellozo) Arrábida ex Steudel. In: CONGRESSO NACIONAL DE BOTÂNICA, 1996, Nova Friburgo. Anais... Nova Friburgo, 1996. p. 445.
  • MARTINS-CORDER, M.P.; BORGES JUNIOR, N. Desinfestação e quebra de dormência de sementes de Acacia mearnsii De Wild. Ciência Florestal , v. 9, n. 2, p. 1-7, 1999.
  • MENDONÇA, E.A.F.; RAMOS, N.P.; PAULA, R.C. Viabilidade de sementes de Cordia trichotoma (Vellozo) Arrabida ex Steudel (louro pardo) pelo teste de tretrazólio. Revista Brasileira de Sementes, v. 23, n. 2, p. 64-71, 2001.
  • MURASHIGE, T.; SKOOG, F.A. A revised medium for rapid growth and bioassay with tobacco tissue culture. Phisiologia Plantarum, v. 15, p. 473-497, 1962.
  • NOLETO, L.G.; SILVEIRA, C.E.S. Micropropagação de copaíba. Revista Biotecnologia Ciência & Desenvolvimento, v. 33, p. 109-120, 2004.
  • OLIVEIRA, L.M.; DAVIDE, A.C.; CARVALHO, L.M. Avaliação de métodos para quebra de dormência e para desinfestação de sementes de canafístula (Peltophorum dubium (Sprengel) Taubert. Revista Árvore , v. 27, p. 597-603, 2003.
  • REITZ, R.; KLEIN, R.M.; REIZ, A. Projeto madeira do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Governo do Estado do RS, 1988. 525p.
  • RIBAS, L.L.F. et al. Micropropagação de Aspidosperma polyneuron (peroba rosa) a partir de segmentos nodais de mudas juvenis. Revista Arvore, v. 29, n. 4, p. 517-524, 2005.
  • TACORANTE, M. et al. Propagación in vitro de caoba (Swietenia macrophylla King) a partir de yemas axilares. Acta Botánica Venezoelana, v. 55, p. 7-12, 2004.
  • THORPE, T.A.; HARRY, I.S.; KUMAR, P.P. Application of micropropagation to forestry. In: DEBERGH, P.C.; ZIMMERMAN, R.H. (Ed.). Micropropagation: techonology and aplication. Dordrcht: Kluwer, 1991. p.311-336.
  • XAVIER, A. Silvicultura clonal I : princípios e técnicas de propagação vegetativa. Viçosa: UFV, 2002. 64p.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    Oct-Dec 2007

Histórico

  • Recebido
    07 Nov 2005
  • Aceito
    29 Ago 2007
Universidade Federal de Santa Maria Av. Roraima, 1.000, 97105-900 Santa Maria RS Brasil, Tel. : (55 55)3220-8444 r.37, Fax: (55 55)3220-8444 r.22 - Santa Maria - RS - Brazil
E-mail: cienciaflorestal@ufsm.br