ESTABELECIMENTO E CRESCIMENTO IN VITRO DE PLÂNTULAS DE LOURO-PARDO

IN VITRO ESTABLISHMENT AND GROWTH OF LOURO-PARDO (Cordia trichotoma) SEEDLINGS

Tiago Antonio Fick Dilson Antônio Bisognin Kenia Michele de Quadros Micheli Horbach Lia Rejane S. Reiniger Sobre os autores

RESUMO

Os objetivos deste trabalho foram desenvolver um protocolo de estabelecimento e quantificar o crescimento in vitro de plântulas de louro-pardo (Cordia trichotoma (Vell.) Arráb. Ex Steud.) oriundas de sementes, para a produção de explantes assépticos. Para o estabelecimento in vitro, estudou-se o efeito do tempo de embebição e de diferentes protocolos de desinfestação das sementes. A embebiçao fez-se em água destilada e autoclavada por 0, 24, 48, 72, 96 ou 120 horas. Para a desinfestação de sementes sem tegumento, testou-se a imersão em álcool etílico 70% por 30 segundos, seguida da imersão em solução de hipoclorito de sódio a 2% ou 5% por 0, 5, 10, 15 ou 20 minutos. Foram avaliadas as percentagens de desinfestação e germinação e o tempo médio de germinação. O crescimento de explantes de louro-pardo foi quantificado nos meios de cultura 1/2MS e WPM, através do número de folhas e raízes emitidas e do comprimento da parte aérea e da raiz primária aos 7, 14, 21 e 28 dias após a inoculação. A embebição das sementes de louro-pardo por até 24 horas favoreceu a retirada do tegumento sem afetar a desinfestação e germinação. A retirada do tegumento e a imersão das sementes em solução de álcool etílico 70% por 30 segundos foram suficientes para a produção in vitro de plântulas assépticas. Plântulas de louro-pardo apresentaram melhor crescimento em meio de cultura WPM, sem a adição de reguladores de crescimento.

Palavras-chaves:
Cordia trichotoma; cultura de tecidos; micropropagação

Universidade Federal de Santa Maria Av. Roraima, 1.000, 97105-900 Santa Maria RS Brasil, Tel. : (55 55)3220-8444 r.37, Fax: (55 55)3220-8444 r.22 - Santa Maria - RS - Brazil
E-mail: cienciaflorestal@ufsm.br