Ser professor de Matemática: escolhas, caminhos, desejos...

To be a Mathematics teacher: choices, ways and wishes...

Resumos

Este trabalho tem como objetivo investigar os fatores que levaram os jovens a escolherem a profissão de professor e mais especificamente a optar pela carreira de professor de Matemática. Participaram desta pesquisa os acadêmicos que cursavam o primeiro ano de licenciatura em Matemática na Universidade Estadual de Londrina, cujos depoimentos foram colhidos por meio da observação participante, compondo, ao final, o que poderíamos chamar de fragmentos de história de vida, sobre os quais lançamos diversos olhares, alicerçados em conceitos pertinentes à multirreferencialidade. A complexidade evidenciada pelo fenômeno em pesquisa levou essa investigação qualitativa a lançar mão de aportes teóricos com pontes em diversas áreas do conhecimento, com a intenção de realizar um movimento de não recortar a situação em estudo, mas ampliar o nosso olhar com relação ao objeto, em um trabalho que se pode chamar de bricolagem.

teachers' formation; Mathematics Education; multi-referentiality


The objective of this work is to investigate the factors which made young people decide to become teachers and, more specifically, to be Mathematics teachers. Students from the first year of the teacher licensing program in Mathematics at Londrina State University took part in this research. Their conversations were recorded during participant observation. The data composed what could be called fragments of life history, which we interpreted from several perspectives through concepts of multi-referentiality. The complexity of the phenomenon we researched called for a theory which bridged several areas of knowledge, with the intention of not dismantling the situation in question by means of its analysis, but rather of increasing our understanding of it, in a work that one can call bricolage.

teachers' formation; Mathematics Education; multi-referentiality


Ser professor de Matemática: escolhas, caminhos, desejos...

To be a Mathematics teacher: choices, ways and wishes...

Marinez Meneghello PassosI; João Batista MartinsII; Sergio de Mello ArrudaIII

IProfessor Assistente da Universidade Estadual de Londrina, Departamento de Matemática. E-mail: marinezmp@sercomtel.com.br

IIProfessor Assistente da Universidade Estadual de Londrina, Departamento de Psicologia Social e Institucional. E-mail:

jbmartin@sercomtel.com.br

IIIProfessor Assistente da Universidade Estadual de Londrina, Departamento de Física. E-mail: sergioarruda@londrina.net

RESUMO

Este trabalho tem como objetivo investigar os fatores que levaram os jovens a escolherem a profissão de professor e mais especificamente a optar pela carreira de professor de Matemática. Participaram desta pesquisa os acadêmicos que cursavam o primeiro ano de licenciatura em Matemática na Universidade Estadual de Londrina, cujos depoimentos foram colhidos por meio da observação participante, compondo, ao final, o que poderíamos chamar de fragmentos de história de vida, sobre os quais lançamos diversos olhares, alicerçados em conceitos pertinentes à multirreferencialidade. A complexidade evidenciada pelo fenômeno em pesquisa levou essa investigação qualitativa a lançar mão de aportes teóricos com pontes em diversas áreas do conhecimento, com a intenção de realizar um movimento de não recortar a situação em estudo, mas ampliar o nosso olhar com relação ao objeto, em um trabalho que se pode chamar de bricolagem.

Palavras-chave: formação de professores. Educação Matemática. multirreferencialidade.

ABSTRACT

The objective of this work is to investigate the factors which made young people decide to become teachers and, more specifically, to be Mathematics teachers. Students from the first year of the teacher licensing program in Mathematics at Londrina State University took part in this research. Their conversations were recorded during participant observation. The data composed what could be called fragments of life history, which we interpreted from several perspectives through concepts of multi-referentiality. The complexity of the phenomenon we researched called for a theory which bridged several areas of knowledge, with the intention of not dismantling the situation in question by means of its analysis, but rather of increasing our understanding of it, in a work that one can call bricolage.

Keywords: teachers' formation. Mathematics Education. multi-referentiality.

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

Artigo recebido em junho de 2005 e selecionado para publicação em novembro de 2005.

  • ABERASTURY, A.; KNOBEL, M. Adolescência normal. Porto Alegre: Artes Médicas, 1981. 92 p.
  • ABRAHAM, A. L'ensegnant est une personne Paris: ESF, 1984.
  • ARRUDA, S. M.; UENO, M. H. Sobre o ingresso, desistência e permanência no curso de Física da Universidade Estadual de Londrina: algumas reflexões. Ciência & Educação, Bauru, v. 9, n. 2, p. 159-175, 2003.
  • BARBIER, R. A pesquisa-ação na instituição educativa Rio de Janeiro: Zahar, 1985. 280p.
  • BOHOSLAVSKY, R. Orientação vocacional: a estratégia clínica. 8. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1991, 218p.
  • CAPELO, M. R. C. Educação, escola e diversidade cultural no meio rural de Londrina: quando o presente reconta o passado. São Paulo, 2000. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas.
  • CHARLOT, B. Da relação com o saber: elementos para uma teoria. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 2000. 93p.
  • COPESE - Comissão Permanente de Seleção. CAE - Coordenadoria de Assuntos de Ensino de Graduação da Universidade Estadual de Londrina.
  • GUIZELINI, et al., O gostar de Matemática: em busca de uma interpretação psicanalítica. Bolema, Rio Claro, v. 23, p. 23-40, 2005.
  • LACAN, J. A angústia O Seminário, livro 10. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2005.
  • MARTINS, J. B. A abordagem multirreferencial: contribuições epistemológicas e metodológicas para o estudo dos fenômenos educativos. São Paulo, Março/2000, 212p. Tese (Doutorado em Educação) - Centro de Educação e Ciências Humanas da Universidade Federal de São Carlos.
  • MORIN, E. Epistemologia da complexidade. In: SCHNITMAN, D. F. (org.). Novos paradigmas, cultura e subjetividade Porto Alegre: Artes Médicas, 1996. p. 274-289.
  • NÓVOA, A. Os professores e as histórias da sua vida. In: NÓVOA, A. (org.). Vidas de professores Porto: Porto Editora, 2000. 214p.
  • PASSOS, M. M. O ser professor de matemática e a reconstrução da subjetividade: estudo realizado com alunos do 1º ano do curso de Matemática da Universidade Estadual de Londrina. Londrina, 2004. Março/2004, 160p. Dissertação (Mestrado em Educação) - Centro de Educação, Comunicação e Artes - Ceca - Universidade Estadual de Londrina.
  • PIMENTA, S. G. Professor reflexivo: construindo uma crítica. In: PIMENTA, S. G.; GHEDIN, E. (orgs.). Professor reflexivo no Brasil: gênese e crítica de um conceito. São Paulo: Cortez Editora, 2005. 224p.
  • SCHÖN, D. The reflective practitioner Nova York: Basic Books, 1983.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    26 Maio 2009
  • Data do Fascículo
    Dez 2005

Histórico

  • Recebido
    Jun 2005
  • Aceito
    Nov 2005
Programa de Pós-Graduação em Educação para a Ciência, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciências, campus de Bauru. Av. Engenheiro Luiz Edmundo Carrijo Coube, 14-01, Campus Universitário - Vargem Limpa CEP 17033-360 Bauru - SP/ Brasil , Tel./Fax: (55 14) 3103 6177 - Bauru - SP - Brazil
E-mail: revista@fc.unesp.br