Aulas de ciências para surdos: estudos sobre a produção do discurso de intérpretes de LIBRAS e professores de ciências

Science classes for deaf students: studies on the production of discourse by interpreters of LIBRAS and science teachers

Walquíria Dutra de Oliveira Anna Maria Canavarro Benite Sobre os autores

O bilinguismo na educação de surdos pressupõe a língua de sinais como primeira língua do surdo e, com a inclusão escolar, os alunos surdos foram inseridos em instituições regulares de ensino, implicando uma nova estrutura da sala de aula. O ensino de ciências para surdos é um desafio, pois o aluno surdo utiliza uma língua diferente da do professor, e necessita de um intérprete de LIBRAS para ter acesso ao corpo de conhecimentos mediados por ele. A investigação objetivou analisar a produção de narrativas (um gênero do discurso) de professores e intérpretes de LIBRAS sobre a aula de ciências para surdos. As narrativas foram produzidas no “diário de aula”, e foram analisadas pela técnica de análise de conteúdo. Nossos resultados apontam que o bilinguismo ainda não permeia a sala de aula inclusiva, e que a barreira linguística é a maior dificuldade encontrada no aprendizado dos conhecimentos científicos pelos alunos surdos.

Ensino de ciências; Surdos; LIBRAS; Narrativa; Bilinguismo


Programa de Pós-Graduação em Educação para a Ciência, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciências, campus de Bauru. Av. Engenheiro Luiz Edmundo Carrijo Coube, 14-01, Campus Universitário - Vargem Limpa CEP 17033-360 Bauru - SP/ Brasil , Tel./Fax: (55 14) 3103 6177 - Bauru - SP - Brazil
E-mail: revista@fc.unesp.br