Colocando em Xeque os Movimentos Brasileiros no Tabuleiro de Xadrez Climático

Thauan Santos Luan Santos Sobre os autores

Resumo

Este artigo discute o papel do Brasil na governança climática, comparando-o metodológica e metaforicamente, às jogadas das peças de xadrez, com base em documentos nacionais e regionais oficiais, compromissos e dados. Ao contrário de outros estudos de RI, nossa proposta sugere diferentes comportamentos em diferentes níveis de análise para o mesmo país. Nacionalmente, o país desempenhou o papel de peão. Regionalmente, não há comportamento unitário: na cooperação internacional (no caso da precificação de carbono), ele se move como uma rainha; na integração regional (no caso da integração energética), como um rei. O cenário atual suscita dúvidas sobre esses papéis, sugerindo que o Brasil tem apresentado recentemente um comportamento cada vez mais moderado e conservador.

Palavras-chave
Brasil; mudanças climáticas; agenda 2030; precificação de carbono; cooperação internacional; integração energética; governança climática.

Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Instituto de Relações Internacionais Rua Marques de São Vicente, 225 - Casa 20 , 22453-900 Rio de Janeiro - RJ - Brasil, Tel.: (55 21) 3527-2284, Fax: (55 21) 3527-1560 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cintjournal@puc-rio.br