Avaliação da reprodutibilidade de um instrumento para medição da força axial da língua

Taynara Gomes de Araújo Thalyta Magalhães Rodrigues Renata Maria Moreira Moraes Furlan Estevam Barbosa de Las Casas Andréa Rodrigues Motta Sobre os autores

RESUMO

Objetivo

Avaliar a reprodutibilidade do Forling, instrumento portátil para medição da força axial da língua.

Método

Foi realizada a medição da força axial da língua de 49 participantes, 30 mulheres e 19 homens, com idades entre 18 e 25 anos por meio do Forling portátil. As medições foram realizadas em três dias com intervalos de 7±2 dias. Em cada dia, foram realizadas três coletas com duração de 7 segundos e intervalos de 1 minuto. Na análise, empregou-se coeficiente de variação, teste pareado de Wilcoxon e coeficiente de correlação intraclasse. Foram analisados os valores de força máxima e média da língua, sendo a comparação dos valores realizada em três abordagens: utilizando-se a média dos três valores; a média dos dois maiores valores; e o maior valor de cada medição.

Resultados

Na análise da força média, o coeficiente de variação foi considerado desejável e o coeficiente de correlação intraclasse aceitável. Houve diferenças significativas entre o máximo valor comparando o segundo e terceiro dias, entre a média dos dois maiores valores e entre a média dos três valores comparando o primeiro e segundo dias, bem como o segundo e terceiro dias. Na análise da força máxima, o coeficiente de variação e o coeficiente de correlação intraclasse foram aceitáveis. Somente comparando o segundo e terceiro dias, foi encontrada diferença significativa.

Conclusão

Observou-se boa reprodutibilidade dos dados obtidos com o uso do Forling portátil.

Descritores
Língua; Força Muscular; Avaliação; Equipamentos e Provisões; Fonoaudiologia

Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia Al. Jaú, 684, 7º andar, 01420-002 São Paulo - SP Brasil, Tel./Fax 55 11 - 3873-4211 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revista@codas.org.br