Deglutição orofaríngea na insuficiência renal crônica

Aline Rodrigues Pinto Roberta Gonçalves da Silva Luciana Pinato Sobre os autores

RESUMO

Objetivo:

Caracterizar o perfil de deglutição orofaríngea em indivíduos com insuficiência renal crônica (IRC).

Métodos:

Estudo clínico transversal do qual participaram 20 indivíduos adultos com diagnóstico médico de IRC, durante o período de internação hospitalar. A avaliação objetiva da deglutição foi realizada por videofluoroscopia de deglutição (VFD), sendo a caracterização e classificação dos achados baseada em parâmetros de eficácia e segurança. Além disso, foi aplicada a Functional Oral Intake Scale (FOIS).

Resultados:

A análise da VFD mostrou que 16indivíduos apresentaram alteração de fase oral e faríngea, três indivíduos apresentaram alterações somente de fase faríngea e um indivíduo apresentou alterações exclusivas de fase oral da deglutição. Além disso, por meio da VFD foi constatada penetração e aspiração laringotraqueal em 30% dos indivíduos. Previamente à realização da VFD, foi verificado que quatro indivíduos (20%) encontravam-se no nível 5 da FOIS, enquanto 16 indivíduos (80%) encontravam-se no nível 7. Após as adequações de alteração da consistência da dieta via oral devido aos prejuízos de segurança e à eficiência da deglutição, a classificação da FOIS passou a representar 6 indivíduos no nível 1, 7 no nível 4, 4 no nível 5 e 3 no nível 6.

Conclusão:

A caracterização do perfil de deglutição orofaríngea em indivíduos com IRC mostrou alterações de fase oral e faríngea, inclusive com penetração e aspiração laringotraqueal, com necessidade de mudanças no nível de ingestão oral.

Descritores:
Insuficiência Renal; Fonoaudiologia; Transtornos de Deglutição.

Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia Al. Jaú, 684, 7º andar, 01420-002 São Paulo - SP Brasil, Tel./Fax 55 11 - 3873-4211 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revista@codas.org.br